Publicidade
Manaus
Manaus

Congresso internacional discute biomecânica e ergonomia com profissionais em Manaus

Evento, promovido pela Universidade do Estado do Amazonas, tem como um dos focos a saúde do trabalhador do PIM 03/06/2015 às 11:42
Show 1
Coordenador do congresso, Jansen Estrázulas diz que no Amazonas problemas de ergonomia são bastante comuns em função do modelo econômico da PIM
oswaldo neto ---

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) promove nesta quinta-feira (4) até domingo (7), o 2º Congresso Internacional de Biomecânica e Ergonomia (Bioergonomics). O evento irá trazer a Manaus palestras com renomados profissionais de saúde, além de apresentar pesquisas relacionadas às áreas da Medicina, Educação Física e Fisioterapia, com destaque para a saúde dos trabalhadores.

A programação do congresso contará com 12 palestras e minicursos, além de apresentações de cerca de 50 artigos científicos com pesquisas feitas no Amazonas, Pará, Roraima e Rondônia. O objetivo do congresso é ampliar os conhecimentos do tema na região, visto que o território é conhecido pela intensa atividade industrial, campo relacionado à saúde do trabalhador e estudado pela Ergonomia.

De acordo com o coordenador do congresso, Jansen Estrázulas, o ciclo de palestras deve ser o momento mais aguardado pelos estudantes e profissionais das áreas. Isso porque está prevista, no sábado, a presença do presidente da Associação Brasileira de Ergonomia (Abergo), Paulo Antonio Barros Oliveira. Ele irá explanar aos presentes sobre a importância da área para a saúde pública, assim como os avanços dela dentro do cenário produtivo.

Saúde trabalhista

Segundo Estrázulas, um dos focos do evento será mostrar os avanços obtidos por meio de pesquisas em relação à saúde trabalhista. Conforme ele explica, hoje Manaus é uma área estudada pela Ergonomia e Biomecânica, tendo em vista a quantidade de trabalhadores existentes no Polo Industrial de Manaus (PIM). “Alguma dessas pesquisas vão falar de melhoria no posto de trabalho. Isso é muito presente nos trabalhadores da indústria de Manaus. Muitos deles tem Lesões por Esforço Repetitivo (LER). Dentro delas há patologias como tendinite, bursite e érnia de disco que se não forem tratadas podem chegar a casos extremos”, disse.

Para Estrazulas, uma saída para as doenças são exercícios físicos, que segundo ele, vêm sendo incentivados pelas empresas. “As empresas são obrigadas por lei a se preocupar com a saúde dos funcionários. Hoje há muitas que estimulam a ginástica laboral, por exemplo, é importante que seja frequente esse trabalho de prevenção”.

Serviço

O quê?: 2º Congresso Internacional de Biomecânica e Ergonomia (Bioergonomics) da Universidade do Estado do Amazonas (UEA)
Onde?: Teatro Uninorte, na avenida Joaquim Nabuco, Centro
Quando: De quinta-feira (4) até domingo (7)

Publicidade
Publicidade