Domingo, 08 de Dezembro de 2019
EVENTO

Congresso Pan-Amazônico de Oncologia debate tratamentos de câncer de próstata

Avanços em métodos cirúrgicos norteou as discussões nesta quinta-feira (19), terceiro dia do evento, que segue até sexta (20)e conta com mais de 220 palestrantes



WhatsApp_Image_2019-09-19_at_18.43.07_7E6E294E-BCF5-4904-A97E-16ABBE67AC3C.jpeg Foto: Divulgação
19/09/2019 às 18:45

Os avanços no tratamento do câncer de próstata, a cirurgia aberta, a laparoscópica e a robótica foram temas abordados entre médicos especialistas junto a estudantes e demais profissionais da área de saúde durante 5º Congresso Pan-Amazônico de Oncologia, realizado no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, na Zona Centro-Sul de Manaus, nesta quinta-feira (19).

Ainda indisponível na capital amazonense, a cirurgia robótica em pacientes com câncer de próstata tem sido o método mais utilizado nos Estados Unidos e no Brasil. O crescimento tem sido exponencial, conforme afirmou o médico urologista, Rafael Ferreira Coelho, também coordenador Médico da Clinica Urologica do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo.



"A cirurgia robótica permite que você faça procedimentos mais complexos, por que você tem uma imagem tridimensional. O médico controla movimentos que são articulados e reproduzem exatamente o que eu faço com a minha mão. Principalmente no tratamento de câncer, [a tecnologia] permite que a gente transforme cirurgias que eram consideradas grandes em cirurgias menos invasivas", disse.

Com o tipo de cirurgia, o médico urologista explica que o tempo de recuperação também é mais curto. "O paciente fica menos tempo internado, possui baixo risco de receber transfusão, retorna mais rápido às suas atividades. De modo geral, não há restrição de estadiamento ou o quão avançado é a doença em relação à indicação a robótica. Praticamente todos os casos podem ser abordados por essa via", afirmou ele, destacando que a cirurgia robótica tem menor risco de seqüelas ao paciente.

"Hoje, em uma cirurgia de próstata, o paciente fica internado no máximo uma noite no hospital. Especificamente na próstata, a gente reduz muitas sequelas dos pacientes que eram relacionados a cirurgia aberta, reduz riscos do tipo incontinência urinária, disfunção erétil, mas quando realizada por um cirurgião experiente", ressaltou.  

"A gente consegue reduzir em média de 15% a 20% o risco de disfunção erétil pós-cirurgia de câncer de próstata e até 5% a 10% o risco de incontinência urinária. A cirurgia robótica é uma cirurgia que veio realmente para revolucionar o tratamento do câncer e realmente favorecer a maioria dos pacientes", completou.  

Cenário Amazonense

Atualmente, dentre os meios disponíveis para o tratamento do câncer de próstata na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), estão prostatectomia laparoscópica, prostatectomia aberta, radiologia, bloqueio hormonal, além de terapias hormonais.

O médico urologista, George Lins, chefe do Departamento de Urologia da Fundação, é o primeiro cirurgião urologista do Amazonas a obter a Certificação em Cirurgia Robótica da empresa norte-americana Intuitive Surgical. Durante o dia, ele palestrou sobre o tema "Prostatectomia aberta vs. Prostatectomia minimamente invasiva no Câncer de Próstata Localizado e Localmente Avançado". Em sua apresentação, ele observou que alguns estudos mostram superioridade do método em comparação com outro.

 "A gente observa em alguns estudos que existe uma certa diversificação nas informações, algumas evidências cientificas mostram uma superioridade da robótica em relação a laparoscópica, outros mostram a superioridade das duas em relação à aberta. O fato é que em mãos experientes, com qualquer uma das técnicas, os resultados oncológicos e funcionais, que são as taxas de incontinência e de potência são semelhantes entre as técnicas", afirma ele, ressaltando sobre a facilidade do acesso para detecção e tratamento da doença, que intensifica ações de prevenção no próximo mês, com a campanha "Novembro Azul".

"O tratamento do câncer de próstata é uma coisa totalmente acessível, inclusive a nossa rede pública disponibiliza esse tipo de recurso. Infelizmente nós não temos robôs, mas nós fazemos a prostatectomia laparoscópica e prostatectomia minimamente invasiva", contou.

Congresso Pan-Amazônico

O 5º Congresso Pan-Amazônico de Oncologia começou na última terça-feira (17) e segue até esta sexta-feira (20), no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, na Avenida Constantino Nery, bairro Flores, Zona Centro-Sul.

O evento tem cerca de 1,3 mil participantes, 228 palestrantes, sendo 45 de fora do estado do Amazonas e três internacionais. O congresso é Organizado pela Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) e tem parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e Secretaria de Cultura (SEC), dentre outros órgãos.

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.