Publicidade
Manaus
Manaus

Conjunto que leva o nome do pai do atual prefeito de Manaus padece com a falta de estrutura

De acordo com os moradores, a situação piora em época de chuva, quando chega até mesmo a alagar as casas localizadas no final das ruas 28/10/2013 às 08:21
Show 1
Enquanto moradores reclamam da falta de rede de esgoto e de água, tubulação desperdiça o líquido há uma semana
Olívia de Almeida ---

Localizado no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus, o Conjunto Arthur Virgílio Filho sofre com a falta de sistema de tratamento de esgoto. De acordo com os moradores, a situação piora em época de chuva e chega até mesmo a alagar as casas localizadas no final das ruas.

“Infelizmente é um problema que pode ser resolvido de forma simples, mas falta boa vontade, enquanto isso todos os dejetos são despejados na rua Pantanal e causam mal cheiro, sujeira e atraem animais transmissores de doenças”, critica o autônomo Alcides Araújo.

Ele, que foi um dos primeiros moradores do Arthur Virgílio Filho, lembra que quando chegou apenas duas casas faziam parte do conjunto. “Era uma área coberta por matagal, aos poucos que foram chegando a energia elétrica, asfaltamento, estabelecimentos e água encanada”, conta o morador, que recorda que no, projeto inicial, o conjunto era destinado, principalmente, a taxistas.

Já a empresária Elizângela Nina afirma que a falta de água é outra dor de cabeça que os moradores do conjunto enfrentam. “Desde quando cheguei aqui, em 1996, sofremos com isso e até hoje nada foi resolvido. A saída encontrada foi cada um construir o próprio poço artesiano”, disse a moradora.

Enquanto a reportagem de A Crítica passava pela rua Pantanal, alguns moradores denunciaram também o desperdício de água jorrada de uma tubulação há quase uma semana, o que estava causando prejuízos com a falta de água em algumas residências, enquanto crianças e jovens faziam a festa na cachoeira improvisada, fugindo do calor.

“Foi a própria Manaus Ambiental que ligou essa tubulação e, desde lá, a água na minha casa está fraca, já a minha vizinha está há dois dias sem água”, reclama uma moradora que não quis se identificar.

A esperança da comunidade para a solução do problema é a chegada do Programa de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Socioambiental de Manaus (Prourbis), da Prefeitura de Manaus, que promete a construção de uma Unidade de Tratamento de Esgoto(ETE), que futuramente vai atender a todo o bairro Jorge Teixeira.

Assaltos preocupam os moradores

A falta de segurança tem causado receio aos moradores do Conjunto Arthur Virgílio Filho até mesmo dentro de casa. A autônoma Lucid Almeida revela que já foi assaltada na porta de casa. “Ficamos com medo até de deixar as crianças brincar aqui em frente, porque não existe policiamento algum”, desabafa.

E é do que também reclama a atendente Luana Gonçalves, que sente falta do policiamento no conjunto. “Moro há mais de dez anos aqui e dificilmente vejo uma viatura policial passando por aqui”, disse a moradora, que afirma já ter sido assaltada três vezes.

Quem também se sente inseguro é o servente Francinei Simas, que recentemente viajou com a família e, quando retornou, deparou-se com a sua residência invadida por assaltantes, que realizaram uma verdadeira “limpeza” em todos os cômodos. “Se tivermos que sair, alguém sempre vai ter que ficar em casa, caso contrário, corremos o risco de voltar e não ter mais nada novamente”, lamenta o morador, que não sabe mensurar o prejuízo que teve.

Publicidade
Publicidade