Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Manaus

Consuni cancela reunião após liminar judicial e calendário acadêmico continua vigente

Cancelamento de reunião foi pedido pela Adua. Decisão foi tomada por unanimidade entre conselheiros após determinação da Justiça Federal



1.jpg
Integrantes do Consuni debatem sobre suspensão do calendário
03/07/2015 às 13:22

Por unanimidade, o Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) encerrou a reunião desta sexta-feira (3) sem avaliar a suspensão do calendário acadêmico. As atividades acadêmicas realizadas do dia 15 de junho, data que iniciou a greve, até hoje, estão mantidas, assim como permanece válida a greve de parte dos professores.

A reunião extraordinária contou com a presença de 46 conselheiros e ocorreu no auditório da Faculdade de Direito. Composta por integrantes do movimento “Estamos em Aula” e de professores favoráveis a greve, a reunião foi marcada por discursos calorosos como o do presidente da Adua, José Alcimar, e da presidente do Consuni e reitora da Ufam, Márcia Perales.

Em seu discurso, o presidente da Adua disse que o cenário “inviabiliza o debate”, mas acatou sobre o encerramento da reunião. “O objeto era deliberar sobre a suspensão do calendário acadêmico. Diante dessa liminar da Justiça e liminar a gente cumpre, não havia outro caminho senão solicitar o encerramento da reunião, já que o conselho não poderia deliberar de forma parcial”.

Para a professora do Instituto da Computação e integrante do Estamos em Aula, Tanara Laushner, a suspensão do calendário traria prejuízo ao movimento. “Existe uma deliberação da Justiça Federal de que o Consuni não poderia tirar o direito de quem está continuando em aula. Uma vez que o calendário fosse suspenso, os professores que estão em sala de aula não teriam seu direito garantido”, explicou.

“O conselho foi convocado pra discutir as duas demandas, do movimento Estamos em Aula e da greve da Ufam. O conselho não deliberou e o calendário está vigente. Aguardaremos a posição da justiça. No momento as aulas continuam. Quem está fazendo greve tem direito a fazer e quem está trabalhando tem direito a trabalhar”, disse a presidente do Consuni e reitora da Ufam, Márcia Perales. 

Decisão

A decisão de não suspender o calendário foi cumprida após decisão liminar do Tribunal Regional Federal. O documento, assinado pela juíza Marília Gurgel R. de Paiva e Sales, determina que o Consuni “abstenha-se de suspender o calendário acadêmico até o trâmite final do presente feito ou ulterior determinação judicial em sentido diverso, sob pena de responsabilização criminal, civil e político-administrativa sua e dos demais integrantes do CONSUNI, que atuam sob sua Presidência”.

Por fim, a reunião foi cancelada a pedido da Adua. 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.