Publicidade
Manaus
Manaus

Contas da CMM atrasadas: Isaac Tayah contesta calote da água

Ex-presidente da CMM disse que deixou de pagar contas de água da Casa porque discordou do valor cobrado pela concessionária 04/06/2013 às 12:09
Show 1
Gestão do vereador Isaac Tayah deixou para o sucessor dívida de R$ 30 mil referente ao fornecimento de água de 2012
acritica.com ---

O ex-presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM) vereador Isaac Tayah (PSD) disse nesta segunda-feira (03), na tribuna, que deixou débito na Casa de R$ 30 mil de conta de água porque não concordava com o valor cobrado pela concessionária. E que a procuradoria do Legislativo concordou em tentar na Justiça corrigir a cobrança, que para ele era “abusiva”.

“Nós temos poço artesiano na CMM e detectamos que existia uma cobrança exorbitante em relação à água da Casa. Por isso pedimos para suspender o pagamento. A procuradoria concordou e entramos com uma ação para tentar regularizar o valor real. Eu não pagaria um valor absurdo, porque aqui é água de poço. E consequentemente, foi na época em que a gente estava fazendo CPI aqui. Nós suspendemos todos os pagamentos”, disse Isaac Tayah, segundo nota divulgada pela Diretoria de Comunicação da CMM.

No dia 29 de maio, o presidente da CMM, Bosco Saraiva (PSDB), divulgou que o antecessor dele, Isaac Tayah, deixou como herança para ele uma dívida de R$ 30 mil referente a contas de água atrasadas.

Bosco Saraiva disse que determinou o pagamento das contas de água que estavam atrasadas desde janeiro de 2012. “Estou ajustando aquilo que infelizmente não foi feito pelo gestor passado. Depois de muito sacrifício estamos conseguindo ajustar as contas por aqui. Lamentável o que se fez. Não pagar conta de água é falta de compromisso com a gestão”, disse Bosco Saraiva, em release divulgado pela Diretoria de Comunicação da CMM.

O anúncio da dívida da água marca mais um capítulo do atrito entre Bosco Saraiva e Isaac Tayah. No início de janeiro, pouco depois de assumir o posto, Saraiva prometeu passar a limpo todos os convênios firmados na gestão anterior. De pronto, quebrou o contrato com a empresa Lay Out Publicidade, responsável pela terceirização dos serviços operacionais e administrativos da TV Câmara. Tayah antes de sair do cargo havia publicado o 9º termo aditivo com a empresa, no valor de R$ 1 milhão. A nova presidência da CMM também revogou o contrato com A Imply Tecnologia Eletrônica, no valor de R$ 990 mil para instalação de um painel eletrônico.

Publicidade
Publicidade