Publicidade
Manaus
EM SOLENIDADE

Contrato para conclusão das obras do Hospital do Sangue será firmado no dia 14

Convênio entre a FHemoam e empresa Mercure, vencedora da licitação, está orçado em R$ 39 milhões. Construção do hospital começou em 2014 e tinha previsão de um ano 06/12/2018 às 11:01
Show hosp ba1d28e3 8551 44ab 8083 499be82e7b88
Foto: Arquivo/AC
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Uma solenidade marcada para o próximo dia 14 vai celebrar a assinatura do contrato entre a Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado do Amazonas (FHemoam) e a empresa Mercure, vencedora da licitação para as obras de conclusão do esperado Hospital do Sangue.

A empresa é a vencedora da concorrência realizada recentemente pela Comissão Geral de Licitação (CGL). Com 30% da estrutura física pronta, a continuação da obra está orçada em R$ 39 milhões, valor aprovado junto à Caixa Econômica Federal (CEF). Inicialmente a obra estava orçada em R$ 58 milhões, verba financiada através do Fundo Nacional de Saúde e do Governo do Estado do Amazonas.

A construção do Hospital do Sangue começou em 2014 e tinha previsão de um ano para conclusão.  A unidade fica localizada em uma área atrás da própria sede da FHemoam, na avenida Constantino Nery, em parte do terreno que era de propriedade do Hospital Psiquiátrico Eduardo Ribeiro e que, a partir de 2011, fora cedido para a Fundação de Hematologia. Quando as obras forem concluídas, as atuais instalações da FHemoam vão continuar funcionando com o setor administrativo, a coleta e distribuição de sangue, laboratórios de análises clínicas e o departamento de ensino e pesquisa.

“No próximo dia 14 vai haver a solenidade de assinatura no próprio Hemoam. As obras começam a partir do momento da assinatura com a empresa Mercure”, informou o diretor-presidente da fundação, Nelson Fraiji.

A direção da instituição trabalha com o prazo de um ano e meio para a conclusão da obra, que está parada há mais de dois anos e só tem apenas 30% do projeto construído. A instituição já vem adquirindo equipamentos e mobiliários do local há um ano.

 A perspectiva é de que os atendimentos dobrem e os serviços hemoterápicos passem a ser realizados na própria unidade de saúde. O problema da superlotação, da falta de UTIs, equipamentos ideais para a realização de exames, entre outros serviços, também seriam resolvidos com a conclusão da obra do hospital.

Para suprir as demandas da assistência hematológica, que cuida das doenças do sangue como as leucemias e anemias falciformes e para atender pacientes oncológicos, o Hospital do Sangue contará com 150 leitos. A nova estrutura terá quatro andares e comportará UTI’s adulto e infantil, farmácia 24 horas, centro cirúrgico de média complexidade, central de diagnóstico por imagem e uma enfermaria exclusiva para o paciente transplantado de medula óssea.

Câncer infantil

Antes mesmo de ser finalizado o Hospital do Sangue já tem anuência do Conselho Estadual de Saúde para ser, daqui a um ano e meio, uma instituição de referência no tratamento do câncer infanto-juvenil e a previsão de triplicar assistência oncohematológica, informou recentemente o setor  de comunicação da FHemoam. Com 36 anos de fundação, o órgão é o responsável pelo provimento e doação de sangue para todas as unidades hospitalares no Estado do Amazonas e no tratamento dos pacientes com doenças no sangue.

“O Hospital do Sangue vem justamente quando estamos ficando no limite quanto à infraestrutura”, disse o diretor-presidente Nelson Fraiji.

Conforme o cronograma da obra, em um ano e meio o novo hospital deve ser entregue. Trinta por cento dele (as fundações, obras de base), já foi levantado.

‘Troco solidário’ ajuda na construção

A FHemoam, em parceria com a Fundação de Apoio ao Hemoam Sangue Nativo (FSN) e Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-AM) criaram o “Troco Solidário”, com o intuito de arrecadar doações espontânea que são convertidas em benfeitorias físicas e de emergência para os pacientes. A campanha encampou a construção do hospital.

Publicidade
Publicidade