Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020
NO ADRIANÓPOLIS

Controladoria-Geral da União no AM inaugura nova sede no Soberane

A solenidade contou com a presença do ministro da CGU, Wagner Rosário



soberane_A2BCD19D-42D6-4153-B806-EF39F25E7F85.JPG Foto: Arquivo AC
02/08/2019 às 10:48

A Controladoria-Geral da União no Amazonas (CGU-AM) inaugurou na manhã desta sexta-feira (2), a nova sede no Edifício Soberane Corporate, localizado na rua Salvador, no bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul de Manaus. A solenidade contou com a presença do ministro da CGU, Wagner Rosário.

De acordo com a assessoria de imprensa da CGU, a vinda do Ministro Wagner Rosário a Manaus nesta sexta-feira é para realização de uma atividade técnica de trabalho com a equipe da CGU-AM. A agenda é externa e não contou com a cobertura pela imprensa local.



Desde a quinta-feira, dia 1° de agosto, o Ministro da CGU cumpre agenda na Região Norte. Entre as atividades divulgadas pela imprensa incluiu a participação de Wagner Rosário na solenidade de posse do superintendente da Controladoria-Regional da União em Rondônia, Miguel Maurício Kurilo.

Saiba Mais

No Soberane, as salas comerciais podem ter de 35 a 866 metros quadrados, ocupando um andar inteiro. São espaços ideais para profissionais liberais montarem seu próprio negócio e também uma alternativa para empresas e instituições que priorizam por salas comerciais com a possibilidade de expansão do negócio. Cada andar possui capacidade para acomodar de 15 a 16 salas.

O Soberane é um edifício multiuso que agrega conforto e a funcionalidade de trabalhar e morar muito mais próximo das necessidades e praticidades do dia a dia. O complexo reúne uma torre residencial, uma comercial e o shopping. As estruturas possuem acesso e garagem independentes.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

20 Jan
trans_8C3DB8BB-BCF9-43E8-B068-3BED79D3DBF5.JPG

Mutirão retifica nomes e assegura identidade de travestis e transsexuais

20/01/2020 às 20:27

Como o procedimento feito diretamente no cartório não é tão simples (a lista de documentos exigidos é extensa) e nem sempre é barato (custa em média entre R$350 a R$ 400), a ação visa não somente facilitar a vida das pessoas transexuais que desejam alterar o nome e gênero de registro em sua documentação de nascimento, como também vai acompanhar e custear a certidão de tabelionato de protestos


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.