Publicidade
Manaus
Manaus

Corpo de empresário vítima de latrocínio é velado em Manaus

Durante o velório de Francisco Xavier, que acontece na manhã desta quarta, a família evitou falar com a imprensa, mas se disse indignada com onda de atos criminosos 02/10/2013 às 12:55
Show 1
Muito amigos e curiosos comparecem a cerimônia de despedia organizada pela família na Igreja da comunidade São Matheus, localizada no conjunto Santos Dumont, bairro da Paz
acritica.com* Manaus

Familiares e amigos do empresário Francisco Xavier Castro Júnior, 53, e do dentista, Diego Maciel Almeida Castro, 26, prometem bloquear o trânsito nas duas vias da Avenida Torquato Tapajós, Zona Centro-Oeste de Manaus, para protestar contra a violência que terminou com a morte de pai e filho, vítimas de um latrocínio durante a noite da última segunda-feira (30).

Durante o velório de Francisco Xavier, que acontece na manhã desta quarta, a família evitou falar com a imprensa, mas se disse indignada com onda de atos criminosos pela cidade. “Queremos demonstrar ao poder público a nossa revolta com o ato que acabou com a vida de uma família tão unida e estruturada como a nossa”, disse Paulo Mizael, que é filho de Francisco.

Muito amigos e curiosos comparecem a cerimônia de despedia organizada pela família na Igreja da comunidade São Matheus, localizada no conjunto Santos Dumont, bairro da Paz.

Francisco Xavier teve morte cerebral anunciada às 7h30 desta quarta, ele caiu durante o assalto praticado por Elizafe de Souza Feitoza, 19, Manuel Riller Macedo da Silva, 19, Meire Jane Ferreira de Souza, 24, Wallace Martins dos Santos, 23, Diego da Silva Almeida, 25, e Tatiane Dutra de Almeida, 24, e teve traumatismo craniano. Já Diego Castro, foi atingido por disparos de arma de fogo.

O crime

O bando invadiu o restaurante da família Xabier, localizado na esquina da rua comandante Valdir Basto e Santos Dumont na noite da última segunda-feira (30). Eles chegaram em um veículo modelo Celta, três deles entraram no local pulando um muro.

Eles renderam o filho adotivo de Francisco Xavier, Antônio Soares, quando a vítima estava nas instalações do restaurante, que é acoplado à residência da família. Depois subiram para o segundo andar do prédio e renderam Francisco e sua esposa, Marluce Castro. O trio exigiu dinheiro.

Do lado de fora do restaurante os demais criminosos acompanhavam o andamento do assalto. De acordo com Antônio, a ação durou cerca de uma hora e meia. Quando os assaltantes estavam saindo Diego chegou em casa e, ao passar pelo portão viu um dos assaltantes e perguntou o que estava acontecendo. Ao perceber que era um assalto, o odontólogo se armou com uma faca, mas foi atingido nas costas com dois tiros, disparados por Elizafe.

 *Com informações da jornalista Joana Queiroz





Publicidade
Publicidade