Publicidade
Manaus
Manaus

Corpo de Pedro chegará nesta quinta-feira (14); delegado do Espírito Santo investiga o caso

De acordo com familiares, os trâmites necessários para o transporte já foram resolvidos e o corpo deve chegar por volta das 11h. Segundo delegado que apura o caso, investigações acerca do acidente já estão sendo realizadas 13/11/2013 às 18:38
Show 1
Corpo chegará nesta quinta-feira (14) e será velado na Arena Amadeu Teixeira
OSWALDO NETO Manaus (AM)

Vítima fatal em um acidente de trânsito que causou comoção generalizada, o corpo do jovem nadador Pedro Nicolas Sena da Silva, 13, transladado da cidade de Vitória, Espírito Santo, está previsto para chegar a Manaus nesta quinta-feira (14). De acordo com familiares, os trâmites necessários para o transporte já foram resolvidos e o corpo deve chegar por volta das 12h50h, seguindo imediatamente para o velório, que ocorrerá na Arena Amadeu Teixeira, Zona Centro-Oeste.

Em nota, a Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer do Amazonas (Sejel) informou que no mesmo voo desembarcam cinco familiares do atleta, entre eles a mãe Luciana Sena da Silva e o pai Emerson Freitas da Silva. O enterro acontecerá no Cemitério Parque Tarumã, entretanto a família ainda não se pronunciou se será quinta ou sexta-feira (15).

Antes dos pais, às 11h05, no voo AD 5572 da empresa Azul Linhas Aéreas, chega a delegação amazonense formada pelo técnico Leandro Freire, os nadadores Luisa Marillac, Nicolas Verly e João Arthur Albuquerque, além de Rita Rocha, Acácia Albuquerque e Daniel Costa. Todos iriam disputar o Campeonato Brasileiro Infantil de Natação, mas desistiram de participar do evento devido a perda e em solidariedade a família. 

Investigações

Segundo o delegado titular da Delegacia de Trânsito de Vitória, Fabiano Contarato, a diferença entre os depoimentos preliminares das testemunhas que presenciaram o acidente e a versão contada pelo condutor do veículo modelo Ford Fiesta, de cor marrom, está sendo investigada pela polícia.

“Já solicitamos gravações de câmeras do local e tentaremos compor da forma mais real possível o cenário do acidente. O que podemos adiantar é que mesmo se a investigação comprovar que a passagem era permitida para o motorista, o mesmo não poderá se eximir da culpa”, explica Contarato. O prazo para a conclusão do inquérito é de 30 dias.

Conforme o artigo 29, parágrafo 2 do Código de Trânsito Brasileiro, “respeitadas as normas de circulação e conduta estabelecidas, em ordem decrescente, os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres”.

Em depoimento, pessoas afirmam que, na ocasião, teriam apertado o botão para acionar o semáforo de pedestres e o sinal para veículos estava vermelho. Porém, em conversa com o delegado, o motorista afirmou que o semáforo permitia a passagem e sua velocidade era compatível com a exigida, além de alegar que várias pessoas se encontravam fora da faixa, “não tendo como evitar o atropelamento”.

O delegado também informou que, caso seja constatada inconsequência na ação do motorista, o mesmo deverá responder pelo crime de homicídio culposo – quando não há intenção de matar –, tendo como pena reclusão de seis anos, mas que pode ser aumentada já que o acidente envolve uma faixa de pedestres, além de perder a carteira de motorista e enfrentar uma ação civil emitida pela família da vítima.

Trânsito perigoso

O Espírito Santo é considerado o segundo Estado do Brasil com o maior número de registros de mortes no trânsito. Segundo Contarato, desde a última semana, 17 corpos foram liberados pela Corporação vítimas de acidentes nas ruas do estado.

Em entrevista ao Portal A Crítica, o delegado criticou a postura tomada pelo Congresso Nacional no que diz respeito à medidas de precaução.

“O Poder Público é falho nesse aspecto, executando planos que são permissivos somente a eles. Essa é a triste realidade que vivemos, pois a violência na cidade é assustadora e só quem sofre com isso são as famílias dessas pessoas”, revela.   

Publicidade
Publicidade