Publicidade
Manaus
Manaus

Corpo de suspeito de assaltar taxista morto pela polícia é identificado por família

Mãe que mora no município de Presidente Figueiredo disse que desconhecia o envolvimento do filho com o crime 05/12/2014 às 17:17
Show 1
No detalhe, o corpo de Rubem estirado no chão após o confronto com a polícia
Joana Queiroz Manaus (AM)

O homem que foi morto na noite de quinta-feira (4) em confronto com a Polícia Militar na avenida Torquato Tapajós, Zona Oeste, foi identificado por familiares na manhã de sexta-feira (5) como Rubem Ferreira da Costa Júnior. A identificação aconteceu por volta do meio-dia no Instituto Médico Legal (IML). “Eu só fiquei sabendo agora que tinham matado o meu filho”, disse a mãe Raimunda de Souza Lemos.

Abalada emocionalmente, a mulher disse que mora no município de Presidente Figueiredo e desconhecia o envolvimento do filho com o crime. O pai  da vítima ficou surpreso com a quantidade de tiros que atingiram o carro onde Rubens Júnior estava um taxi Siena de placa JXO-9401. Ao todo foram 24 perfurações de arma de grosso calibre.

O tenente da Polícia Militar que comandou a ação, que pediu para não ter o nome divulgado, disse que Rubem estava acompanhado de um outro homem identificado como Ronaldo Lemos da Costa que ficou ferido, mas conseguiu sobreviver e está internado no hospital Dr. Platão Araújo, na Zona Leste.

Versão da polícia

De acordo com o tenente, os dois pegaram o táxi do motorista Roberto Santos da Costa na avenida Camapuã, conjunto Cidade Nova. Eles renderam o motorista e o levaram para o Km 8 da BR-174, e o abandonaram no ramal do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj).

A vítima conseguiu pedir ajuda e informou aos policiais do Batalhão de Trânsito (Batran) o ocorrido. A informação foi passada pela rede rádio da PM. O tenente contou que a viatura dele teve acesso a informação que o veículo com os suspeitos tinha acabado de passar pela barreira em direção ao centro.

Os policiais montaram barreira policial no cruzamento das avenidas do Turismo e Torquato Tapajós, quando avistaram o Siena fizeram sinal para que o motorista parasse, porém, o aviso não foi atendido e o mesmo tentou passar e colidiu com a viatura que estava atravessada na via. Segundo o tenente, os suspeitos já foram atirando contra os policiais que reagiram, conseguindo atingir o veículo com vários tiros. “Nós estávamos ali para preservar vidas, mas tivemos que dar uma resposta”, disse o tenente.

O confronto aconteceu por volta das 21h. O tenente informou que as duas vias da Torquato Tapajós foram fechadas e que as pessoas que passavam por lá não correram perigo. Um vídeo divulgado na manhã de sexta mostra o desespero de uma família que acompanhou a troca de tiros que resultou na morte de Rubem.

Por meio do vídeo é possível ouvir duas pessoas falando dentro do carro. No momento que ouviram os tiros, um deles entra em desespero e manda que o condutor dê a volta pra sair do local. Uma pessoa manda todos se abaixarem e outra pergunta se alguém foi ferido. Eles ficaram mais calmos quando os tiros cessaram.

Publicidade
Publicidade