Publicidade
Manaus
Manaus

Corpo encontrado com mãos amarradas em igarapé do Tarumã era de empresário paulista

Marcos Gusmão Pedrosa, 49, do ramo de bicicletas em Manaus, foi morto com tiro na cabeça. Polícia ainda não tem suspeitas sobre o crime 22/03/2015 às 15:24
Show 1
Vítima estava desaparecida desde sexta à noite, quando falou por telefone com a ex-mulher pela última vez
JOANA QUEIROZ Manaus

O corpo que foi encontrado por moradores no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus, ontem, sábado (21), com as mãos amarradas e dentro de um igarapé, foi identificado como sendo do microempresário paulista Marcos Gusmão Pedrosa, 49.

A vítima estava jogada nas águas do igarapé da Cachoeira Alta, à margem da avenida do Turismo, ainda no bairro Tarumã, e tinha uma marca de ferimento na cabeça, resultante de um tiro. Ninguém foi preso como suspeito do crime.

Marcos estava desaparecido desde a noite de sexta-feira (20). De acordo com os amigos da vítima, presentes no velório, o último contato de Marcos antes de morrer foi feito com a ex-mulher, por telefone, por volta das 20h de sexta.

“Ele telefonou para ela dizendo que quando saísse da aula de pós-graduação, no Plaza Shopping, passaria na casa dela para pegar o filho do casal, um menino de 10 anos de idade, porém ele não apareceu”, afirmou um amigo que não quis se identificar.

O carro de Marcos, que ele usava no dia do crime, foi encontrado no sábado em uma rua do bairro da Paz, na Zona Centro-Sul, bem longe do local onde ele foi achado morto. O corpo foi reconhecido pela ex-mulher no Instituto Médico Legal também no sábado.

Outro amigo da vítima, o corretor de imóveis Almir Mendonça, 45, disse que Marcos estava morando sozinho em um apartamento no bairro Vila da Prata, e que ele não tinha inimigos.

Marcos era sócio-gerente de uma loja de bicicletas no bairro do São Jorge, Zona Oeste, e era um ciclista conhecido por grupos que promovem pedaladas pelas ruas de Manaus, inclusive participando de atividades em trilhas e outros eventos.

O corpo do micro-empresário será levado para sepultamento no estado de São Paulo, segundo informou os amigos da vítima. O caso será investigado na Delegacia de Homicídios e Sequestros (DEHS), mas ainda não há nenhuma suspeita sobre o crime.

Pedalada

Devido ao crime, vários ciclistas promoveram uma pedalada pelas ruas de Manaus na manhã deste domingo (22), em protesto pelo assassinato de Marcos. O ato iniciou na avenida das Torres e passou por diversas vias até chegar na rua Luis Antony, Centro, onde acontecia o velório.

Publicidade
Publicidade