Publicidade
Manaus
CASOS DA SEMANA

Corpos encontrados esquartejados são de menina de 13 anos e de cadeirante do PCC

O IML informou que familiares das vítimas fizeram o reconhecimento de Vitória Eduarda Souza do Nascimento e de Janderson Monteiro da Silva, respectivamente encontrados em uma geladeira e em uma mala 09/06/2017 às 20:26 - Atualizado em 09/06/2017 às 20:36
Show dupla
Vitória Eduarda Souza do Nascimento, de 13 anos, e de Janderson Monteiro da Silva, o "Buda", de 22 anos. Foto: Divulgação
Fábio Oliveira Manaus (AM)

O corpo encontrado esquartejado em uma mala e outro em uma geladeira, respectivamente nos dias 7 e 8 de junho, foram identificados nesta sexta-feira (09) no Instituto Médico Legal (IML).

Vitória Eduarda Souza do Nascimento, 13 anos, foi achada na noite da última quarta-feira dentro de uma geladeira na casa de Firmo Farias Sampaio, de 33 anos, no bairro Betânia, na Zona Sul de Manaus. O suspeito foi denunciado pela mãe e está preso.  

As informações foram repassadas pelo IML, que revelou que Vitória Eduarda foi reconhecida por uma característica do corpo. Entretanto, um exame de DNA foi solicitado para comprovar formalmente o reconhecimento. Segundo o IML, familiares tem certeza que o corpo pertence a Vitória Eduarda e que ela sempre andava pelo bairro da Betânia.

Já o corpo encontrado em uma mala por um casal na rua Palmeira do Miriti, entre os bairros Distrito Industrial e Gilberto Mestrinho, ambos na Zona Leste,  é do cadeirante Janderson Monteiro da Silva, conhecido como “Buda”, de 22 anos. O irmão dele foi quem fez o reconhecimento.

Conforme a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o cadeirante era envolvido com o tráfico de drogas no bairro Novo Israel, região onde morava.

O delegado geral adjunto, Ivo Martins, confirmou à reportagem que já havia prendido o Buda pelo crime de homicídio e que na época de sua prisão teria sido ameaçado de morte pelo cadeirante.  “Eu o prendi por homicídio. Na época, ele deu um tiro no rosto de um carpinteiro no bairro Colônia Terra Nova e quando o prendi, ele me ameaçou de morte”, contou Martins.

O titular da DEHS, Juan Valério, informou que Buda se tornou cadeirante após um assalto mal sucedido onde levou um tiro na região da coluna. Ainda segundo ele, o rapaz era integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e tinha vários desafetos no mundo do crime. “Só na DEHS havia dois mandados de prisão expedidos contra ele. “As investigações para saber quem o executou e possíveis mandantes estão avançando”, disse.

Publicidade
Publicidade