Segunda-feira, 10 de Agosto de 2020
REQUERIMENTO

CPI da Saúde recomenda afastamento de secretárias da Saúde e da Comunicação

Recomendações ao Governo do Amazonas pedem o afastamento temporário de Simone Papaiz e Daniela Assayag, após ações do Ministério Público Federal na manhã de terça-feira (30)



show_show_ALEAM_Div_6B4389D5-85B8-4758-8298-CBB5180933F3.jpg Foto: Divulgação
03/07/2020 às 13:17

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) aprovou, nesta sexta-feira (3), um requerimento que recomenda ao governador Wilson Lima (PSC) o afastamento da secretária de Estado de Saúde (Susam), Simone Papaiz e da secretária de Comunicação, Daniela Assayag.

A CPI encaminhou recomendação de afastamento de Simone Papaiz e Daniela Assayag, após Papaiz ser presa preventivamente na Operação Sangria, deflagrada pela Polícia Federal e MPF (Ministério Público Federal) na manhã desta terça-feira (30).



Após sugestão do relator da comissão, deputado Fausto Júnior (PRTB), o requerimento de afastamento foi ampliado para todos os presos na operação da PF com cargo na Susam.

Na quarta-feira (1º), o Delegado Péricles afirmou em reunião presencial transmitida pelo Facebook, que o médico Luiz Carlos Avelino Júnior, marido da secretária de Comunicação do governo do Estado, Daniela Assayag, seria sócio da Sonoar Equipamentos, empresa envolvida na venda de respiradores superfaturados para a Secretaria de Estado da Saúde (Susam). Segundo Péricles, Avelino teria 50% das cotas societárias da empresa.

Na avaliação do presidente do colegiado, o interesse da secretária de Comunicação, Daniela Assayag, nome de confiança do governador, ficou claro com a confirmação colhida em depoimentos da CPI da Saúde quando foi citado que Daniela participou de uma reunião interna da Susam em que o assunto foi a compra dos respiradores.

No mesmo, dia após a CPI revelar as acusações, em coletiva de imprensa, a secretária de Comunicação do Amazonas, Daniela Assayag, disse estar à disposição para prestar qualquer esclarecimento sobre as acusações que têm sido alvo na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, instaurada na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), sobre o acusações de que teria envolvimento indireto na compras de respiradores.

Na ocasião, ela declarou que o marido, Luiz Carlos Avelino Jr, demonstrou interesse em comprar parte da empresa Sonoar Equipamentos, mas não chegou a fechar o negócio.

O único membro da base governista na CPI da Saúde, deputado Dr. Gomes (PSC) pediu que o presidente da comissão aprove o requerimento em um outro momento. Gomes disse que não duvida da apuração da comissão, mas que “não se possa fazer um julgamento prévio” de Daniela Assayag.

O líder da maioria pediu acesso aos documentos da CPI sobre o negócio da Sonoar. Delegado Péricles disse que os documentos não estão “em segredo da CPI” e que os documentos foram repercutidos “amplamente pela imprensa”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.