Publicidade
Manaus
ASFALTO FALHO

Cratera de até 3 metros de profundidade se abre no bairro São José, em Manaus

Ontem um caminhão de lixo ficou preso no local, mas foi retirado na tarde deste domingo (17). Moradores relatam que a cratera continua aberta, prejudicando o tráfego de veículos 17/12/2017 às 17:25 - Atualizado em 17/12/2017 às 17:49
Show buraco 1
A cratera abriu por volta das 18h desse sábado, na rua Rio Acari (Foto: Jair Araújo)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

Uma cratera de até três metros de profundidade se abriu, na tarde desse sábado (16), na rua Rio Acari, localizada no Conjunto Colina do Aleixo, bairro São José Operário, na Zona Leste de Manaus. Ontem um caminhão de lixo da Prefeitura de Manaus ficou preso no local e foi retirado apenas na tarde deste domingo (17) por dois guindastes.

O aposentado João Batista, 71, que mora na rua Rio Acari há mais de 11 anos, comentou que a cratera abriu no local por volta das 18h. Agora, os moradores estão impossibilitados de sair de casa por conta da precariedade da via.

"Essa cratera abriu por volta das 18h de ontem quando um caminhão estava passando pelo local. Graças a Deus o motorista não ficou ferido. Mas estamos preocupados, porque se algum condutor não ver esse buraco um grave acidente pode acontecer. O veículo foi retirado neste domingo, mas não podemos sair de casa com os nossos carros", ressaltou.

Segundo o morador, não é a primeira vez que uma cratera se abre na rua Rio Acari. Ele afirma que sempre no período de novembro e dezembro acontece a mesma coisa. "Todo o ano é isso. Vem o período de chuva e crateras se abrem na rua. Pelo o que contei, seis buracos já se abriram por aqui. A situação continua crítica", destaca.

João também afirma que serviços são realizados no local, mas as crateras continuam aparecendo. "O trabalho feito aqui na rua não é duradouro, porque toda vez é isso. Isso é uma fatalidade. Está chegando o Natal e nem podemos sair das nossas casas e chamar amigos para nos visitar", comentou. 

Moradores chamam pedreiro

Outra moradora da rua, Rosalina Menezes, 64, afirmou que outros moradores decidiram amenizar a precariedade da via. "Estamos preocupados que algo mais grave aconteça no local, por isso alguns moradores decidiram chamar um pedreiro e colocar uma tábua. Mas também queremos que os órgão competentes resolvam esse problema, porque ninguém está conseguindo passar de carro pela nossa rua", completou.

Resposta

Procurada pela reportagem, a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que esteve no local no fim da tarde deste domingo (17) e a área foi isolada. No entanto, os moradores negaram a informação repassada pela secretaria.

Ainda segundo a Seminf, nesta segunda-feira (18), será iniciada a recuperação da antiga rede de drenagem que desanelou. 

Publicidade
Publicidade