Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020
Sistema prisional

Cresce número de detentos em programas de ressocialização no AM

Em 2019, apenados em programas para remição da pena pelo trabalho, estudo ou leitura aumentou para 1,1 mil



zCID0307-01_p01_2F4166D8-CABC-4131-850E-3216178CCBC5.jpg Foto: Divulgação
06/01/2020 às 21:14

O sistema prisional registrou um avanço significativo no número de adeptos nos programas de ressocialização em 2019. Dados da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) mostram a evolução no total de reeducandos ao longo do ano, que saiu de 20 (em 2018) para cerca de 1,1 mil participantes em doze meses. 

A quantidade equivale ao número de internos que fazem remição da pena pelo trabalho, estudo e/ou leitura. No início de 2019, a atual gestão da Seap criou os projetos “Trabalhando a Liberdade” e o “Conhecimento que Liberta”, visando estimular a ressocialização da massa carcerária e reinseri-los à sociedade.



Em 2019, a educação de Pessoas Privadas de Liberdade (PPL´s) registrou um saldo de 580 inscritos, 209 alunos mais do que no ano anterior. A metodologia de ensino empregada é de Educação de Jovens e Adultos (EJA), desde a alfabetização até o Ensino Médio. 

O aumento do interesse pelos estudos também foi percebido no número de inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos (Encceja). A quantidade de participantes em 2019 superou os dois exames realizados em anos anteriores.

Guilherme*, 45, é interno do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) desde 2015. Há dois anos, ele estuda à distância o Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial. Oportunidade conseguida após o reeducando participar do projeto de Remição pela Leitura e fazer a prova do Enem/PPL, onde alcançou nota para a vaga.

Motivado pelo aprendizado, Guilherme* deseja ajudar outros fora da prisão. “Meus planos para quando sair daqui é trabalhar com inclusão social, e mostrar através da minha realidade vivenciada outro caminho que possa evitar que mais jovens venham adentrar no mundo do crime”, refletiu. 

Capacitação

A Seap promoveu diversos cursos profissionalizantes para apenados do regime fechado e egressos do sistema prisional. Além de aprenderem uma nova profissão, os internos têm a chance de colocar em prática os ensinamentos adquiridos em salas de aula, realizando diferentes atividades dentro dos presídios. 

Entre as principais, estão: limpeza, elétrica, pintura, agrícola, roçagem, padeiro e manutenção de ar-condicionado. “Todos recebem a capacitação necessária para a realização das atividades. Nós esperamos que os cursos sirvam de estímulo para começarem uma nova vida fora do cárcere”, afirmou o secretário da Seap, coronel Vinícius Almeida.

*Nome fictício

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.