Sábado, 14 de Dezembro de 2019
DEMORA

Criança de 4 anos corta córnea e sofre para conseguir cirurgia oftalmológica

Caso foi denunciado pela mãe de Nicolas Francisco, que informou que a criança deu entrada no Hospital 28 de Agosto no sábado (5), mas cirurgia está prevista para acontecer somente hoje



crian_a_123.JPG Nicolas Francisco dos Santos de Castro. Foto: Divulgação
07/08/2017 às 18:39

Além do sofrimento ocasionado pela laceração da córnea esquerda, ocasionado por uma perfuração de uma faca, o pequeno Nicolas Francisco dos Santos de Castro, de apenas quatro anos, precisou esperar por mais de 48 horas para conseguir realizar o procedimento cirúrgico no sistema público de saúde.

Revoltada com a demora e falta de informações, a família resolveu denunciar o descaso para A Crítica. A mãe do pequeno, Myrella dos Santos de Castro, contou que o filho estava internado desde sábado (5) no aguardo desta cirurgia.



Nicolas foi atingido pela faca acidentalmente. Segundo a mãe da criança, ele estava na cozinha com a tia de Myrella que, quando tentava cortar o barbante que estava nas mãos da criança, Nicolas abaixou a cabeça e a ponta da faca entrou em seu olho esquerdo.

A criança foi socorrida e conduzida ao Pronto-Socorro da Criança Joãozinho, Zona Leste. Quando os médicos viram que o caso se tratava de uma cirurgia oftalmológica, encaminharam Nicolas para o HPS 28 de Agosto, na Zona Sul. Um especialista avaliou o caso e solicitou a cirurgia ainda no sábado (5).

“Depois de ser avaliado pelo médico, meu filho foi internado e ficou no aguardo da cirurgia. Durante o sábado todo ele ficou sem se alimentar. Quando foi na noite do sábado, os enfermeiros apareceram informando que não seria possível realizar o procedimento, pois o anestesista tinha faltado e não havia outro no plantão. Depois disso eles deram uma alimentação bem básica, devido uma dieta que é necessária ser feita antes do procedimento cirúrgico”, contou Myrella.

A mãe de Nicolas informou que no domingo pela manhã, o filho chegou a ser levado para o procedimento cirúrgico, mas depois foi conduzido novamente para o leito.

 “Dessa vez a enfermeira disse que o microscópio da unidade estava há meses quebrado e por conta disso teríamos que aguardar para ver se era possível ser feito o por outro meio procedimento cirúrgico. Ela voltou a tocar no assunto da falta de um anestesista, quando ela disse que talvez nós teríamos que contratar um profissional para acompanhar meu filho, e que deveríamos pagar em torno de R$ 800”, disse.

Depois de ouvir as orientações da enfermeira, a mãe de Nicolas disse que iria denunciar se fosse necessário pagar por um profissional no sistema público de saúde. Ao ver a reação de Myrella a enfermeira desconversou a história. Até ontem a tarde a criança aguardava pelo procedimento cirúrgico.

“Meu filho reclama de dor no olho e de fome. Fico sem saber o que fazer, pois a cada momento recebemos uma informação diferente vinda dos trabalhadores da unidade hospitalar”, comentou a mãe do paciente.

Destaque

O Hospital Pronto-Socorro 28 de Agosto informou o paciente Nicolas dos Santos deu entrada na unidade às 19h30 de sábado com um ferimento por arma branca no olho esquerdo. Conforme o hospital, Nicolas foi avaliado pelo oftalmologista e diagnosticado com uma laceração de córnea esquerda.

“Foi feita limpeza, curativo e preparação para a cirurgia que acontecerá hoje em uma clínica conveniada com a Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam), uma vez que o HPS 28 de Agosto não é uma unidade de saúde infantil”, disse.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.