Publicidade
Manaus
TRAGÉDIA

Criança de 2 anos morre após deslizamento de terra na Zona Norte de Manaus

Segundo tia da criança, o deslizamento de terra aconteceu por volta das 5h. No local, moravam quatro pessoas 01/02/2017 às 09:15 - Atualizado em 01/02/2017 às 13:58
Amanda Guimarães e Dani Brito Manaus

Uma criança de dois anos, de sexo masculino, morreu e duas pessoas ficaram feridas após um deslizamento de terra, na manhã desta quarta-feira  (01), no bairro Cidade de Deus, na Zona Norte de Manaus, durante a chuva que atingiu a cidade. As vítimas foram encaminhadas para o Hospital Pronto Socorro Platão Araújo, mas o menino José Lanisto Silva Carvalho não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Segundo tia da criança, Iranilda Silva, o deslizamento de terra aconteceu por volta das 5h. No local, moravam quatro pessoas. “Há três anos fizeram o cadastro para sair do local, mas nunca ninguém fez nada. A área é de risco. Moravam no local há oito anos. Infelizmente aconteceu isso hoje”, disse a tia, acrescentando que a mãe do menino foi levada ao hospital, mas está apenas em observação.

“O pai da criança saiu para o IML. Já a mãe e a irmã da criança passam bem depois do que aconteceu. Estão todos abalados”, comentou Iranilda.

Segundo o técnico da Defesa Civil, Ednaldo Afonso Lopes, a família já havia sido retirada do local, mas há algum tempo retornou. “O menino engoliu muita água com a terra, desmaiou e os vizinhos levaram a criança para o hospital. É uma área de risco onde a família mora. O que aconteceu foi um deslizamento de lixo. Os vizinhos da rua de cima depositam qualquer tipo de material nas ruas. Quando começou a chover, a força da água fez com que a parte de trás da casa fosse quebrada”, informou.

Na hora da ocorrência, a irmã da criança, a adolescente Iasmin Silva da Souza, estava no local, mas não ficou ferida, pois a sua cama estava localizada na parte de frente da residência.

Bombeiros
Segundo a assessoria do Corpo de Bombeiros, a corporação foi acionada para atender a ocorrência do deslizamento de terra, mas não chegou a atuar, pois a Serviço de Atendimento Móvel (Samu) e populares já haviam retirado as vítimas do local.

Publicidade
Publicidade