Publicidade
Manaus
PERIGO

Crimes em paradas são mais recorrentes durante troca de plantão de policiais, diz PM

Supervisor da 19ª Cicom diz que troca de turno deixa brecha de pelo menos uma hora nas ruas. Foi um desses momentos que o enfermeiro Jucicleber Ferreira foi assaltado e agredido 03/03/2018 às 10:31
Show crime enfermeiro
Local onde Jucicleber Ferreira foi espacando estava sem policiamento, pois era hora da troca de turno dos policiais de Manaus (Foto: Jander Robson)
Conceição Melquíades Manaus (AM)

Os frequentes assaltos e arrastões ocorridos em paradas de ônibus da capital amazonense tem ocorrido, principalmente, nos horários que são feitas as trocas de plantão dos policiais. Momento em que, por um período superior há uma hora não há policiamento nas vias, e os bandidos, que conhecem o horário da troca de plantão, aproveitam para atacar.

A afirmação foi feita ontem ao MANAUS HOJE pelo supervisor de área da 19ª Companhia Interativa (Cicom), tenente Vando Alves. “A partir das 6h30 começamos a recolher as viaturas porque a troca de plantão é as 7h, e os pilantras sabem disso, eles aproveitam o momento que não tem viaturas na rua pra atacar" disse o tenente. 

Foi em um desses momentos que não havia ronda policial, por volta das 6h45, que o enfermeiro Jucicleber Ferreira Pena, 35, foi assaltado e agredido, na avenida Laguna, bairro Nova Esperança, Zona Oeste, por uma dupla, ainda não identificada. O enfermeiro caiu em uma pedra e foi espancado covardemente o que resultou em sua morte na quinta-feira (1).

“Vamos nos reunir aqui com o comandante da Companhia para expor a situação e buscar soluções para esta hora”, disse.

Ele solicitou que a população faça denúncia e informe os locais, onde estão ocorrendo os assaltos para que seja reforçado a vigilância.

Por meio de nota, a Polícia Militar do Amazonas informou que o policiamento no local é realizado pela 19ª Companhia Interativa Comunitária (CICOM). Segundo a PM, a corporação desenvolve policiamento ostensivo e preventivo em viaturas de duas e quatro rodas.

 O Comandante da Cicom, Capitão PM Olavo, ressaltou que as operações policiais são desenvolvidas em observações a “mancha criminal”, onde mais ocorrem os crimes, além do policiamento especial na Ponta Negra.

Caso do enfermeiro

Já o delegado titular do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Tarson Yuri Soares, informou que em relação à agressão ocorrida com o enfermeiro Jucicleber Ferreira Pena, as investigações estão sendo realizadas.

Segundo ele, os investigadores colheram imagens das câmeras dos comércios daquele local e estão tentando identificar os agressores. Na próxima segunda-feira (5), os familiares da vítima participarão de uma audiência onde novos dados e testemunhas serão apresentados e juntados aos autos do processo. 

O policiamento na referida área também conta com a presença da Força Tática e da Ronda Ostensivas Cândido Mariano (ROCAM) que patrulha as ruas dos bairros.

As denúncias e solicitações de policiamento podem ser realizadas por meio do 190, pelo disque denúncia 181, ou ainda pelo linha direta da unidade policial 92 98842-1763 ou podem ir a sede da Cicom na Avenida Coronel Teixeira, Ponta Negra.

O supervisor de área da 19ª Cicom, disse que a população precisa fazer o registro para que o planejamento seja reformulado.

Publicidade
Publicidade