Publicidade
Manaus
MAUS CAMINHOS

CRM-AM vai acompanhar caso de médico acusado de chefiar esquema na saúde

Conselho quer saber se houve prejuízo a pacientes e pode abrir sindicância contra Mouhamed Mustafa 21/09/2016 às 11:48 - Atualizado em 23/09/2016 às 17:35
Show mouha
Mouhamed Mustafa é acusado pela Polícia Federal de chefiar bando que desviou R$ 110 milhões da Saúde
acritica.com Manaus (AM)

O presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (CRM-AM), José Bernardes Sobrinho, afirmou que o órgão vai acompanhar o andamento do processo contra o médico Mouhamad Mustafa, acusado de comandar um esquema que desviou pelo menos R$ 110 milhões dos recursos da Saúde no Amazonas.

De acordo com as investigações comandadas pela Polícia Federal, Mouhamad Mustafa, que é clínico geral, comanda direta ou indiretamente empresas ligadas à organização social Instituto Novos Caminhos (INC), que recebeu R$ 276 milhões em dois anos. Ele é sócio-administrador da Salvare Serviços Médicos Ltda e da Sociedade Integrada Médica do Amazonas Ltda (Simea), controlando ainda a Total Saúde Serviços Médicos e Enfermagem Ltda, por meio de procuração emitida pela presidente do INC.

LEIA TAMBÉM: Desvios bancavam ostentação de médico chefe de esquema, diz delegado

 "Vamos acompanhar de perto, vou pedir o processo do Judiciário para verificarmos se houve algum prejuízo na relação médico-paciente. Caso isso tenha acontecido, vamos apurar abrindo uma sindicância", explicou o médico, ressaltando que cabe ao CRM atuar em casos em que houve prejuízo a um paciente.

"Até aqui o que temos é um caso policial, que está na esfera judicial. Mas vamos verificar se neste processo houve algum ato médico que tenha prejudicado um paciente', completou o conselheiro.

Confira nota do CRM:

"O Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas, em relação à Operação “Maus Caminhos”, vem, publicamente, esclarecer que repudia, veementemente, qualquer desvio de recursos do Fundo Estadual de Saúde do Amazonas.

E, neste momento de grande descontentamento da sociedade, vem se solidarizar com a população que está sofrendo com o caos na saúde pública do Estado.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas, preocupado com a boa conduta médica e com a obediência dos princípios que regem a profissão, estará atento ao desenrolar das investigações em curso, atuando em caso de  ato médico ilícito a ensejar a abertura de processo ético disciplinar".

 

Publicidade
Publicidade