Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
BOLSAS

Curso de Engenharia da Produção é o que melhor paga estagiários em Manaus

Uma pesquisa do CIEE apontou que a área paga em média R$ 917,66 para estagiários. Em seguida, vem Direito, Ciências Econômicas e Ciências Contábeis



engenharia_agora_204940BA-60B3-4521-A051-569D9E7DB37B.JPG
Em comparação a outros estados do Brasil, a bolsa de Engenharia da Produção é inferior aos primeiros colocados. Foto: Reprodução Internet
17/04/2019 às 09:10

O curso de ensino superior que paga a bolsa auxílio mais alta de estagiários, em Manaus, é o de Engenharia de Produção. Em média, conforme pesquisa divulgada pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) nessa terça-feira (16), em São Paulo, os valores oferecidos para as oportunidades de estágios para os futuros profissionais da área ficam em torno de R$ 917,66.

Em seguida, o segundo curso que paga melhor os estagiários na capital é Direito (R$ 725,23), Ciências Econômicas (R$ 709,34), Ciências Contábeis (R$ 659,78), Administração (R$ 647,99) e Comunicação Social - Publicidade e Propaganda (R$ 641,52). As áreas que completam os dez primeiros colocados da pesquisa são Engenharia Civil (R$ 641,47), Psicologia (R$ 579,89), Enfermagem (R$ 520,94) e Pedagogia (R$ 502,27).

Mesmo sendo o curso que melhor paga em Manaus, os valores das bolsas estágios em Engenharia da Produção são muito diferentes em relação aos primeiros colocados em outras regiões do Brasil. Na Grande SP  e Litoral SP, a área de Ciências Econômicas oferece bolsas em torno de R$ 1.792,38. O mesmo curso também paga a melhor bolsa na região Centro-Oeste, em Goiânia, com média de R$ R$ 1.126,57.

Média de estágios

A pesquisa apontou que no Brasil, o número de estagiários cresceu de 466.157 no primeiro trimestre do ano passado para 576.983 no mesmo período deste ano, tendo uma alta de 23,8%.

A região Norte tem a média de estagiários maior do Brasil com 9,46%, seguida de Centro-Oeste e DF (9,2%), Leste do Interior Paulista (6,99%), Grande SP e Litoral (6,76%), Oeste do Interior de São Paulo (5,7%) e Nordeste (5,71%).

O tempo médio de estágio no Norte é de 7,3 meses. A região fica na quinta colocação neste quesito, que é liderado pela Região Nordeste com a média de duração de 9,9 meses, seguido pelo Oeste do Interior Ribeirão Preto com 8,7 meses, além da Grande SP e Litoral SP com 7,9 meses.

Preenchimento de vagas

Segundo a pesquisa, o Norte teve uma média de preenchimento de vagas no mês de dezembro de 2017 de 22,8%. No mês seguinte, em janeiro de 2018, a média ficou em torno de 22,4%. Em fevereiro do mesmo ano, os números ficaram em 21,9%.

A aprendizagem, outra modalidade de trabalho, voltada para jovens entre 14 e 24 anos, sendo a maioria (68.8%) formada no ensino médio, apresentou alta de 39,5%, passando de 109.966 postos no primeiro trimestre de 2018 para 153.452 no mesmo período neste ano. Entre os aprendizes, o índice de contratação é de 25%.

Menor aprendiz

A aprendizagem, outra modalidade de trabalho, voltada para jovens entre 14 e 24 anos, sendo a maioria (68.8%) formada no ensino médio, apresentou alta de 39,5%, passando de 109.966 postos no primeiro trimestre de 2018 para 153.452 no mesmo período neste ano. Entre os aprendizes, o índice de contratação é de 25%.

News amanda00 fbdf33e9 57d8 4f3d 9b50 fe9771f08596
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.