Publicidade
Manaus
Convívio com a cheia

Curso ensina sobre prevenção e ações contra desastres naturais

Curso reúne servidores das Defesas Civis de Manaus, dos municípios da região metropolitana e do Estado, entre outras secretarias 11/09/2013 às 09:07
Show 1
Major Edylan Arruda, de Minas Gerais, ensina exemplos vivenciados naquele Estado
Jornal A Crítica Manaus

“A prioridade é retirar as famílias das áreas de risco, mas quando não se consegue, deve-se treinar as pessoas a conviverem com os fenômenos”. É o que orienta o subsecretário da Defesa Civil de Minas Gerais, major Edylan Arruda, para a população de localidades que costumam ser afetadas por desastres naturais, a exemplo da subida dos rios.

Instrutor-chefe da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais, Arruda destacou que essa é uma das experiências das cidades mineiras que pode ser seguida pela capital amazonense.

A troca dessas experiências é um dos objetivos do curso de Capacitação Básica em Proteção e Defesa Civil, promovido pela Defesa Civil do Município de Manaus. Além disso, o curso busca melhorar a prevenção e resposta aos desastres.

“Os desastres acontecem e os municípios precisam estar bem preparados para sentir menos as dificuldades quanto ao tempo de resposta. Em diversos pontos de Belo Horizonte houve a retirada de famílias de áreas de risco, mas em outros pontos, o que ocorre é convivência com os riscos dentro dos padrões aceitáveis, por meio de sistemas de alertas“, disse o subsecretário da Defesa Civil de Minas Gerais.

Quanto ao último ponto, as pessoas acompanham, no período de chuvas, por um canal de TV, o aumento do nível do rio, já devidamente orientadas pela Defesa Civil Municipal sobre quando devem sair das casas ou devem elevar os pertences para garantir a minimização das perdas. A experiência ocorre na cidade mineira chamada Caratinga. “Construíram uma régua e uma câmera fica filmando o nível do rio”, completou major Edylan Arruda.

Publicidade
Publicidade