Publicidade
Manaus
Valendo R$ 401

Custo da cesta básica em Manaus se mantém estável em setembro, ficando a R$ 401

Apesar da estabilidade, alguns itens aumentaram de preço, como o arroz que aumentou 8,24%, o leite +5,39% e o feijão +3,10%. Manaus passa a ocupar 16ª colocação no ranking das cestas básicas 06/10/2016 às 14:41 - Atualizado em 06/10/2016 às 14:48
Show supermercadosjulho 0
Os dados foram divulgados hoje (9) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) (Foto: EBC)
Vinicius Leal Manaus (AM)

O custo da cesta básica em Manaus se manteve estável em setembro, ficando a R$ 401,4. O valor sofreu ligeira queda de -0,01% em comparação ao mês anterior, agosto, quando o conjunto de 12 alimentos essenciais à mesa do brasileiro chegou a custar R$ 401,5 na capital amazonense. Em setembro de 2015 a cesta valia R$ R$ 335,73.

Os dados foram divulgados hoje (9) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Segundo o órgão, apesar da pequena diminuição do valor da cesta, Manaus subiu uma posição e passou a ocupar a 16ª colocação no ranking das cestas básicas, dentre as 27 capitais onde a pesquisa é realizada – em agosto estava na 17ª posição.

Os alimentos que tiveram queda no preço em setembro foram o óleo de soja (900 ml), com subtração de -5,90%, chegando a R$ 3,67; a banana (7,5 dz), que sofreu queda de -5,45%, custando R$ 7,82; o tomate (12 kg), que diminuiu -3,52%, e ficou em média R$ 5,21; a farinha de mandioca (3 kg), -2,30%, custando agora R$ 5,09; e o pão francês (6 kg), com -0,13%, chegando a R$ 7,66.

Apesar da estabilidade, alguns itens aumentaram de preço, como o arroz (3,6 kg), que aumentou 8,24%, chegando a R$ 3,43; o leite (6 litros), +5,39%, R$ 3,91; e o feijão (4,5 kg) +3,10%, custando R$ 10,28. Também subiram os preços do café em pó (300 gr), +2,86%, com R$ 19,17; a carne bovina (4,5 kg) +2,37%, R$ 21,10; o açúcar (3 kg) +2,07%, custando R$ 2,96, e a manteiga (750 gr), que aumentou +0,76%, ficando R$ 31,63.

Cesta x salário mínimo

Quando se compara o custo da cesta e o salário mínimo líquido, ou seja, após o desconto referente à Previdência Social, verifica-se que o trabalhador remunerado pelo piso nacional comprometeu, em setembro, quase a metade dos vencimentos (49,58%) para adquirir os mesmos produtos que, em agosto, demandavam 49,59%.

Em setembro de 2016, o tempo de trabalho necessário para adquirir os produtos da cesta básica em Manaus foi de 100 horas 22 minutos, menor do que a jornada calculada para agosto, de 100 horas e 23 minutos.

Custo para a família

O custo da cesta básica para o sustento de uma família de quatro pessoas (dois adultos e duas crianças, sendo que estas consomem o equivalente a um adulto) foi de R$ 1.204,32 durante o mês de setembro. Esse valor equivale a aproximadamente 1,37 vezes o salário mínimo bruto, fixado pelo governo federal em R$ 880,00. No mês anterior, o custo da cesta básica para esta mesma família era maior e foi de R$ 1.204,50.

Publicidade
Publicidade