Terça-feira, 19 de Novembro de 2019
NOVA CHEFIA

'Daremos continuidade aos trabalhos bem feitos', diz novo procurador-chefe do MPF-AM

Thiago Corrêa ficará à frente da unidade amazonense do Ministério Público Federal durante os próximos dois anos e terá a companhia da procuradora Michèle Corbi na chefia do órgão



maxresdefault_914B287A-11FF-4138-8E3E-6A7A5AEFF606.jpg Foto: Divulgação
07/10/2019 às 18:05

O recém nomeado procurador-chefe do Ministério Público Federal no Amazonas (MPF-AM), Thiago Pinheiro Corrêa, conversou com o Portal A Crítica sobre a nova missão à frente do órgão fiscalizatório no Amazonas em um âmbito administrativo. Ex-condutor da Operação Maus Caminhos, ele ressaltou a importância das atividades do MPF-AM e destacou o respeito que o órgão possui da população do estado.

“As funções de um procurador-chefe são ligadas a ações administrativas dentro do órgão, ou seja, de coordenação de funções, gestão de recursos financeiros e humanos. Contratos e convênios também farão parte dos assuntos diários e esperamos dar continuidade ao bom trabalho do procurador Edmilson Barreiros Júnior”, disse o procurador-chefe.



Thiago Corrêa formou chapa única com a procuradora Michèle Diz Y Gil Corbi, que será a sua substituta para a chefia. Aclamada por unanimidade, a chapa da dupla dos dois procuradores foi confirmada pelo novo procurador-geral da República, Augusto Aras. A nomeação foi motivo de orgulho para o novo procurador-chefe.

“Atuo no Amazonas há três anos e chego agora à chefia do MPF no estado, em parceria com a procuradora Michèle Corbi. Para nós é motivo de grande orgulho já que é notório, especialmente no Amazonas, a importância que esse órgão tem para a população do estado”, destacou.


Thiago Corrêa teve a nomeação confirmada pelo novo procurador-geral da República, Augusto Aras. Foto: Reprodução/MPF

Ainda conforme o procurador-chefe, o órgão fiscalizador irá tratar com importância o investimento em novas tecnologias e metodologias de investigação.

“Isso é algo que poderei ter especial atenção agora que estou no âmbito administrativo do órgão. Posso garantir que estaremos sempre atentos a novidades que possam potencializar investigações e dar melhores condições de trabalho para os nossos colaboradores”, concluiu.

Maus caminhos

No Amazonas, Thiago Corrêa atuou como procurador regional eleitoral auxiliar durante as eleições suplementares de 2017 e nas eleições de 2018, além de integrar a Força-Tarefa da Operação Maus Caminhos, que levou à prisão um grupo criminoso que desviava recursos públicos por meio de contratos milionários firmados com o governo do Estado do Amazonas.

A partir da primeira fase, cujo alvo principal girava em torno do uso do Instituto Novos Caminhos (INC) para realização dos desvios, surgiram novos fatos e repercussões que levaram o caso a figurar na lista das mais significativas atuações do Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, no combate à corrupção.

“A Maus Caminhos é uma grande investigação feita em parceria com diversos órgãos como o Ministério Público do Amazonas e o trabalho em conjunto das polícias. Estive à frente das investigações por um breve período, mas destaco que o MPF está sempre atento no seu dever de fiscalizar, denunciar e fazer com que as leis sejam cumpridas”, comentou o procurador.

Trajetória

Thiago Pinheiro Corrêa é membro do Ministério Público Federal desde 2014. Natural do Rio de Janeiro, tem 31 anos e desde janeiro de 2017 atua como procurador da República no Amazonas como titular de um dos ofícios do Núcleo de Combate à Corrupção. É pós-graduado em Direito pela Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU) e atualmente está concluindo mestrado em Direito pela Universidade Católica de Brasília (UCB).

Entre novembro de 2014 e dezembro de 2016, exerceu suas funções na Procuradoria da República no Município de Cruzeiro do Sul, no Acre, onde integrou o grupo de controle externo da atividade policial durante o ano de 2016.

No Amazonas, Thiago Corrêa atuou como procurador regional eleitoral auxiliar durante as eleições suplementares de 2017 e nas eleições de 2018, além de integrar a Força-Tarefa da Operação Maus Caminhos, que levou à prisão um grupo criminoso que desviava recursos públicos por meio de contratos milionários firmados com o governo do Estado do Amazonas.

A partir da primeira fase, cujo alvo principal girava em torno do uso do Instituto Novos Caminhos (INC) para realização dos desvios, surgiram novos fatos e repercussões que levaram o caso a figurar na lista das mais significativas atuações do Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, no combate à corrupção.

Já Michèle Corbi é membro do Ministério Público Federal desde 2016. Natural de São Paulo (SP), tem 31 anos e exerce suas funções como Procuradora da República na Procuradoria da República no Estado do Amazonas desde dezembro de 2017, com atuação como Procuradora Regional dos Direitos do Cidadão substituta e em questões afetas a direito do consumidor e ordem econômica.


Michèle Diz Y Gil Corbi será a substituta no cargo de procurador-chefe do MPF-AM. Foto: Reprodução/Arquidiocese de Manaus

Entre novembro de 2016 e novembro de 2017, exerceu suas funções na Procuradoria da República no Município de Santarém (PA). Desde 2018, é integrante dos Grupos de Trabalho Reforma Agrária e Migração e Refúgio, vinculados à Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão.

É pós-graduada em Direito pela Escola Superior do Ministério Público da União e pela Fundação Getúlio Vargas. Graduada em Direito pela Universidade de São Paulo.

Colaborou Cley Medeiros.

News pedro01 9f97d6e2 e058 4e63 8ce7 e934cf255a3d
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.