Quarta-feira, 03 de Junho de 2020
POLÍTICA

De olho nas eleições, vereadores preparam mudanças partidárias em Manaus

Prazo da janela partidária, quando a Justiça eleitoral permite as mudanças de sigla, se encerra neste sábado (4)



Elei__es-Elza-Fi_za-Ag_ncia-Brasil-Fotos-P_blicas_4231780F-6478-49DB-B30F-579F82D32F4D.jpg Foto: Arquivo/Agência Brasil
03/04/2020 às 18:52

Na véspera de encerramento do prazo da janela partidária, que é o período legal para detentores de cargos eletivos mudarem de partido, vereadores da cidade de Manaus acertam os últimos preparativos e fazem suspense sobre novas siglas.

As próximas horas devem ser de agitação nos diretórios municipais de partidos. A maioria dos vereadores ouvidos por A Crítica não quiseram adiantar à reportagem o novo partido que pretendem migrar.



O vereador-corregedor da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Everton Asis (ex-DEM), disse que já “bateu martelo” sobre a sua filiação ao Partido Social Liberal (PSL), sigla pela qual o presidente Jair Bolsonaro venceu a eleição de 2018.

Na quarta-feira (1), o vereador Diego Afonso (Ex-PDT) também anunciou filiação ao PSL, durante sessão plenária virutal da CMM.

A vereadora Glória Carratte que também abandonou o PDT no dia 19, informou que ainda está avaliando cenários com pessoal do seu gabinete e evitou comentar a sua saída do PDT, “quero evitar confusão, não quero falar deste assunto”. 

A janela partidária abriu no último dia 4 de março e o prazo finaliza neste sábado (4). O vereador Alonso Oliveira (ex-Podemos) garantiu que vai fazer parte de um partido que “rume do lado do grupo político do pré-candidato, David Almeida”. Ele contou que está em negociação com quatro partidos que orbitam David Almeida.

Com o fim da gestão Arthur Neto, o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), deve perder um nome de peso. O vereador presidente da Casa, Joelson Silva ensaia uma saída pela ‘porta da frente’, a reportagem ligou para o presidente, mas não obteve resposta.

Os vereadores Dante e Elias Emanuel confirmaram que vão permanecer no ‘ninho tucano’.

O vereador líder da prefeitura na CMM, Marcel Alexandre (ex-Podemos), não quis revelar para qual partido vai mudar. Marcel se limitou a informar que o partido de sua escolha vai ser da base do prefeito. 

A cláusula de desempenho prevista na reforma política aprovada em 2017, prevê uma série de exigências mínimas para que os partidos tenham acesso aos recursos financeiros e à propaganda em meios de comunicação.

A reforma já obrigou o extinto PHS a se fundir ao Podemos, com a mudança 14 dos 35 partidos podem ser seguir o mesmo caminho do PHS. 

Prefeituráveis 

Amazonino Mendes garantiu a pré-candidatura à Prefeitura de Manaus após longa negociação com o Podemos, do deputado estadual, Wilker Barreto. Como garantia, Negão sequestrou o PMN, até então liderado pelo advogado, Marcelo Amil.

O ex-governador e ex-presidente da Aleam, David Almeida também confirmou presença no páreo municipal. Vai disputar a Prefeitura de Manaus pelo Avante, que comanda regionalmente.

O deputado federal Alberto Neto recebeu luz verde do Republicanos, de Silas Câmara, para concorrer à Prefeitura de Manaus no dia 13. 

Chico Preto, que comandava o diretório regional do PMN, abandonou o partido de esquerda, por causa da atitude do aglomerado partidário contra o presidente Bolsonaro. Chico vai disputar a prefeitura de Manaus pelo Democracia Cristã (DC).

Por causa da pandemia do novo coronavírus, o Partido dos Trabalhadores (PT) adiou as prévias para a escolha de um nome do partido para a corrida municipal. O PT tem três pré-candidatos, José Ricardo, Sinésio Campos e Sassá da Construção Civil.

Na quinta-feira (2), Josué Neto confirmou a sua pré-candidatura pelo Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB). O deputado corria contra o tempo para ‘arrastar’ um partido político. 

Por enquanto, a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mantém as datas do calendário eleitoral e descarta, um possível adiamento da eleição municipal.

O vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta (DEM), é um dos pré-candidatos ao executivo municipal. Rotta rompeu publicamente com Arthur Neto e chegou até assumir uma secretaria na gestão tampão de Amazonino.

O PSDB de Arthur Neto segue sem candidato até o momento. PCdoB aposta no ex-deputado estadual Francisco Balieiro à Prefeitura. 

Já Hissa Abrahão é o nome ‘ungido’ por Ciro Gomes do PDT para esta eleição municipal.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.