Publicidade
Manaus
ELEIÇÕES

Primeiro debate entre candidatos ao senado pelo Amazonas é marcado por ausências

Apenas Luiz Castro (Rede) e Vanessa Grazziotin (PCdoB) foram ao evento e responderam as perguntas sobre a Zona Franca de Manaus e as reformas 24/09/2018 às 18:43 - Atualizado em 25/09/2018 às 08:41
Show luiz 15aac179 e01d 4328 8335 7788caefef97
Luiz Castro e Vanessa Grazziotin durante debate. Foto: Junio Matos/Freelancer
Rebeca Almeida Manaus (AM)

O Conselho Regional de Administração do Amazonas (CRA-AM) realizou o primeiro debate com candidatos ao Senado do Amazonas. Com quatro convidados confirmados, apenas Luiz Castro (Rede) e Vanessa Grazziotin (PCdoB) estiveram presentes para responder perguntas sobre a Zona Franca de Manaus e as reformas tributária, política e previdenciária.

Questionada sobre a carga tributária do país, Vanessa destacou a falta de celeridade e atenção do tema no senado e na câmara dos deputados.  “Enquanto o Amazonas tem oito deputados, o estado de São Paulo tem 70 então é óbvio que o que emperra a reforma tributária esses tempos todos são os interesses particulares de cada unidade da federação. A reforma tributária é um termo cadente, agora eu creio que na eleição desse próximo presidente nós não vamos ter como fugir disso”, explicou, ressaltando também sua atuação pela defesa da ZFM. 

Falando para representantes dos conselhos e público presente, Luiz Castro respondeu a perguntas sobre reforma política e a reforma previdenciária. Sobre o segundo tema, Castro foi incisivo: “Nós precisamos estudar essa situação com muito cuidado. Como comparar o trabalhador rural que começa a trabalhar adolescente com um jovem de classe média alta que começa a trabalhar depois que termina a faculdade e você estabelecer uma regra igual para situações totalmente diferentes? Portanto é muito importante que o tempo de contribuição e aí eu me refiro ao tempo de contribuição do trabalhador seja o fator principal da restituição no momento da aposentadoria, tem que haver um equilíbrio”, disse.

Atuando como mediador do evento, o presidente do CRA-AM, Inácio Guedes, disse sobre a importância em dar destaque para as vagas ao senado. “É impressionante como a sociedade subestima o poder do senador. O senador tem o poder muito grande, é aquele aprova ou veta o executivo nacional e aqui nós entendemos que as articulações dos conselhos de economia, contabilidade e administração são fundamentais para ter essa aproximação com os senadores”, disse lamentando também a ausência dos outros candidatos.

A ausência de Hissa Abrahão (PDT) e Alfredo Nascimento (PR) também foi enfatizada pelos candidatos e participantes no decorrer do evento. Ao realizar pergunta para o candidato Luiz Castro, o advogado Carlos Santiago, representante da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Amazonas (OAB-AM), disparou: “A gente agradece aos senhores candidatos pela coragem enquanto alguns fugiram, os fujões de sempre, vocês estão aqui debatendo”.

Conselheiros do CRA-AM, representantes da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Amazonas (OAB-AM), do Conselho Regional de Economia (Corecon) e Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCEE) também estiveram presentes no debate.

Publicidade
Publicidade