Domingo, 16 de Junho de 2019
OPORTUNIDADE

Defensoria do Amazonas abre cinco vagas de estágio para alunos autistas

O anúncio foi feito durante uma roda de conversas sobre o autismo. O edital para a oportunidade será divulgado no site da DPE-AM em duas semanas



autismo_15C657D8-5A58-494B-8BE4-DB7410D0429E.JPG O evento sobre o autismo aconteceu na manhã de hoje no auditório da Faculdade Santa Teresa (Foto: Paulo André Nunes)
11/04/2019 às 11:14

Autistas acadêmicos a partir do quinto período na faculdade vão ter a oportunidade de concorrer a cinco vagas de estágio para a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM). A criação das vagas faz parte do projeto "Nosso coração também é azul", e o anúncio ocorreu durante uma roda de conversa sobre o autismo, que aconteceu nesta quinta-feira (11), no auditório da Faculdade Santa Teresa, localizada na rua Acre, número 200, bairro Nossa Senhora das Graças, Vieiralves, Zona Centro-Sul.

O edital que estabelece os critérios para a oportunidade de estágio será divulgado no site da DPE-AM (www.defensoria.am.def.br) dentro de duas semanas, com todos os detalhes do recrutamento. A seleção será feita pela Escola Superior da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (Esudpam).

Estar cursando faculdade a partir do 5º período faz parte dos itens de avaliação curricular, além da compatibilidade com as atividades da Defensoria. A fase de entrevistas será acompanhada por uma equipe multiprofissional formada por pedagogos, psicólogos e assistentes sociais.

De acordo com o defensor público geral do Estado do Amazonas, Rafael Barbosa, a ideia inédita de oferecer as vagas para pessoas com o Transtorno do Espectro Autista nasceu há algum tempo. "Mas como é um processo um pouco trabalhoso que demanda acompanhamento psicológico e social, precisávamos contar com a coabitação de psicólogos especializados no tema e viabilizar a parte financeira do pagamento de uma bolsa aos estagiários", disse.

A iniciativa causou alegria em pais de autistas membros de entidades como Leida Brasil, presidente da Associação Amigos dos Autistas do Amazonas (AMA-AM). Conforme ressaltou ela, a ideia do DPE-AM mostra que os autistas têm vez e voz perante a sociedade.

 "O autismo vai começar a aparecer, mostrando que essas pessoas têm capacidade, que podem trabalhar, pois há várias vários graus do Transtorno do Espectro Autista", comentou a dirigente.

Evento

A roda de conversas sobre o tema era um dos anseios de profissionais como a nutricionista Sálvia Belota, mãe de um jovem com TEA. "Idealizei esse evento há dez anos e hoje, felizmente, a Defensoria nos chamou. Esse nome 'roda de conversas' visa a aproximação das famílias. Ninguém me pergunta se eu estou bem, só as mães", diz ela, que integrou a mesa e trocou experiências com os presentes.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.