Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019
Ação indenizatória

Defensoria quer indenização para jovem que presenciou briga de médicos

O caso aconteceu na semana passada, enquanto um adolescente de 14 anos esperava para passar por procedimento cirúrgico, na unidade. O garoto deu entrada em estado grave, após cair do alto de uma laje



jkljkljkl.JPG Paciente de 14 anos está se recuperando UTI do PSC Joãozinho, na Zona Leste
08/08/2016 às 21:39

A Defensoria Pública do Estado (DPE) pode ajuizar uma ação indenizatória  contra o estado, após o episódio em que um neurologista e um anestesista do Hospital e Pronto-Socorro da Criança do João Lúcio, na Zona Leste, foram parar na delegacia após terem se agredido durante uma cirurgia.

O caso aconteceu na semana passada, enquanto um adolescente de 14 anos esperava para passar por procedimento cirúrgico, na unidade. O garoto deu entrada em estado grave, após cair do alto de uma laje.



De acordo com o defensor Danilo Germano, o caso será acompanhado de perto pela DPE. Ele destacou que vai chamar a família do adolescente para uma conversa  e obter mais detalhes sobre o episódio. Germano não descartou a possibilidade de ingressar com uma ação contra o estado.

“Nós fizemos contato com a família  para explicar sobre os direitos deles, mas ainda não foi possível ter essa conversa devido o menino ainda estar em uma situação delicada.  A priori, a intenção é ajuizar essa ação indenizatória em face do estado, tendo em vista que a equipe que iria realizar o procedimento foi retirada da sala de cirurgia por causa da briga e o procedimento acabou demorando mais para ser realizado”, explicou o defensor público.

Danilo Germano disse que o caso chamou a atenção. “Essa foi a primeira vez que vi algo desse tipo. E estamos aqui para garantir que os direitos humanos e a saúde desse adolescente sejam garantidos”, destacou.

O defensor disse ainda que independente da culpa dos dois especialistas, o Estado deve responder pelo caso e caso seja condenado, poderá entrar com uma ação regressiva contra os médicos.

Sindicância

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) informou que abriu uma sindicância  para apurar os fatos envolvendo os médicos Odilamar Santos de Andrade, (cirurgião), e Aldo Sales (anestesista), ambos de empresas terceirizadas, que se envolveram em uma briga no plantão na última quinta-feira, dentro do Pronto-Socorro da Criança (PSC) da Zona Leste (Joãozinho). Amanhã os médicos vão receber a convocação para depor na Comissão Permanente de Sindicância da Susam. O caso também foi registrado no 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no São José, na Zona Leste.

Adolescente passou por cirurgia

 A Susam informou que o paciente de 14 anos passou pelo procedimento cirúrgico e está em recuperação na UTI. O adolescente deu entrada no hospital em estado grave, após ter caído do alto de uma laje. Segundo a Susam, todos os cuidados estão sendo adotados para  recuperação do menino.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.