Publicidade
Manaus
serviço

Defensoria Pública vai atender vítimas de incêndio que perderam documentos

Objetivo da ação no bairro Educandos é agilizar a expedição de documentos como Carteira de Identidade e Certidão de Nascimento para não prejudicar os atingidos pelo incêndio 18/12/2018 às 13:12 - Atualizado em 18/12/2018 às 14:37
Show whatsapp image 2018 12 18 at 12.49.47 74451c96 9057 4b05 abe5 c97f7e2433af
Foto: Jair Araújo
Vitor Gavirati Manaus (AM)

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) vai atender, na tarde desta terça-feira (18), as vítimas do incêndio que ontem atingiu cerca de 600 casas no bairro Educandos, Zona Sul de Manaus, para a reemissão de documentos de registro civil, como Certidão de Nascimento e Carteira de Identidade.

Segundo o defensor público Arlindo Gonçalves, o objetivo da ação é ajudar as pessoas que possam ter perdido os documentos com a tragédia e possam enfrentar dificuldades em serviços.

“Um dos problemas que a gente identificou que a Defensoria pode auxiliar é no que se refere em agilizar a expedição de documentos das pessoas que tiverem perdido. Isso vai trazer vários problemas. Crianças que não tiverem Certidão de nascimento, por exemplo, pode ter dificuldade de chegar em uma unidade de saúde. Ou alguém que tenha perdido sua Carteira de Identidade ou Cartão Cidadão na hora de receber uma bolsa”, explicou Gonçalves.

As vítimas que quiserem ser atendidas pela DPE-AM devem se dirigir ao galpão que fica ao lado da Igreja Batista Constantinópolis, que fica na avenida Leopoldo Péres, 419, também no bairro Educandos, a partir de 14h30. No local, que é um dos mais de 40 pontos de doação aos atingidos pelo incêndio, elas serão encaminhadas até o Ônibus Itinerante da DPE-AM para o serviço.

Desabrigados e feridos

Dentre as 500 famílias atingidas no incêndio, 150 estão desabrigadas, isto é, sem moradia, e em torno de 350 perderam todos os bens, mas conseguiram alojamento. Os números são da Defesa Civil Estadual.

Uma grávida de 14 anos e um sargento dos Bombeiros estão entre os 17 feridos atendidos em unidades médicas da rede estadual, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

Na manhã desta terça-feira (18), moradores da região tentavam recuperar pertences que sobraram horas após o incêndio ser controlado.

Publicidade
Publicidade