Publicidade
Manaus
Manaus

Delegacia Especializada apreende mercadorias roubadas em ponto comercial na Zona Leste

De acordo com investigadores da DECCFPE, a ação foi desencadeada e planejada após a prisão, na última quarta-feira, 11, de uma quadrilha que praticava roubos de cargas na capital 16/03/2015 às 18:43
Show 1
A mercadoria será encaminhada ao pátio da Gerência de Vigilância e Repressão de Mercadorias em Trânsito (GVRM), onde ficará apreendida até a legalização
acritica.com ---

Agentes da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Fazenda Pública do Estado (DECCFPE), deflagraram, na manhã desta segunda-feira (16), uma ação que resultou na apreensão de produtos de um estabelecimento comercial irregular, localizado na Rua Criciúma, bairro Grande Vitória, zona Leste de Manaus.

De acordo com investigadores da DECCFPE, a ação foi desencadeada e planejada após a prisão, na última quarta-feira, 11, de uma quadrilha que praticava roubos de cargas na capital.

Na ocasião, os policiais da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) chegaram até Dione Pereira de Aquino, 31, conhecido como "Neguinho", que é apontado como o chefe da quadrilha e proprietário do estabelecimento comercial, onde os produtos roubados eram expostos.

A partir das informações levantadas, os investigadores da Derfd acionaram os servidores da DECCFPE para que as diligências em torno do caso fossem reforçadas. Dentro do espaço onde funcionava irregularmente o mercadinho foram apreendidas grades de cerveja, garrafas pet de refrigerante, garrafões de água, botijas de gás de cozinha e sacas de carvão.

Francisco Bezerra Rego, 34, conhecido como “Chico”, que estava no local, identificou-se como proprietário do ponto comercial e informou que não comprava produtos com o quinteto, mas confessou ser sócio de Alessandra Silva de Sales, que é companheira de "Neguinho".

A mercadoria será encaminhada ao pátio da Gerência de Vigilância e Repressão de Mercadorias em Trânsito (GVRM), onde ficará apreendida até a legalização do ponto comercial. Após a regularização, alguns produtos serão devolvidos a Francisco.

Quatro fiscais da Secretaria do Estado da Fazenda do Amazonas (Sefaz) e fiscais da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informaram que as botijas de gás não serão devolvidas devido a ausência de notas fiscais.

Francisco foi indiciado, mas responderá em liberdade por crime contra a ordem econômica, previsto no Artigo 1° da Lei nº 8.176/91. Ele ainda foi autuado por agentes da Sefaz por não apresentar inscrição cadastral do ponto (Artigo 138, parágrafo segundo, do Decreto nº 20.686/99).

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade