Publicidade
Manaus
Manaus

Delegada agride pediatra dentro do SPA por ciúmes do marido

Segundo policiais, a confusão começou com uma discussão no estacionamento da unidade e terminou em agressão. Motivo seria um caso extraconjugal 23/05/2013 às 08:15
Show 1
Segundo testemunhas, a delegada Vanessa Ricardo (foto) agiu movida por ciúmes do marido, que teria um caso com a pediatra
Thiago Monteiro ---

Um suposto caso extraconjugal entre um médico, casado com uma delegada de Polícia Civil, e uma colega de profissão, foi apontado por policiais como o motivo que levou a titular da Delegacia Especializada em Prevenção a Entorpecentes (Depre), Vanessa Ricardo, a agredir, com tapas, a pediatra Deborah Rejane Torres Casas, 41, dentro do Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Danilo Corrêa, na Cidade Nova, Zona Norte, onde a médica trabalha.

Segundo as investigações policiais, a confusão, que começou com uma discussão entre médica e delegada no estacionamento da unidade e terminou em agressão, ocorreu por volta de 21h de terça-feira (21).

De acordo com informações prestadas pela pediatra no 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), localizado na Zona Norte, por volta de 21h59, a médica estava em seu local de trabalho quando foi agredida fisicamente e verbalmente com palavras de baixão calão pela delegada, durante o expediente, no SPA Danilo Correa.

Conforme testemunhas, que preferiram não se identificar por medo de represálias ou por conhecerem as envolvidas no caso, o desentendimento aconteceu no estacionamento da unidade. Segundo funcionários, a médica e a delegada estavam conversando e passaram a discutir, quando a policial civil começou agredir, com tapas, a pediatra, que saiu correndo e se escondeu dentro de um veículo. A delegada continuou gritando na frente do SPA.

Testemunhas relataram que o crime aconteceu por causa de uma relação extraconjugal do marido da delegada, identificado apenas como “Dr. Geraldo”, com a pediatra. Segundo elas, o pivô da situação, marido de Vanessa Ricardo também é médico.

Após a agressão, Deborah Rejane foi até o 6º DIP, onde registrou o caso de lesão corporal, e às 22h30 passou por exames de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML). A reportagem tentou contato com a médica por telefone celular, mas ela não quis falar sobre a confusão.

Versão da delegada

A delegada Vanessa Ricardo alegou que ela foi a vítima da agressão e chegou a ser ofendida pela pediatra Deborah Rejane no SPA Danilo Corrêa. “Vou procurar os meios legais e ainda vou em uma delegacia para registrar o caso. Como é uma questão de cunho pessoal, não poderei dar detalhes da motivação disso”, disse a delegada.

A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou que o fato envolvendo a delegada Vanessa Ricardo e a pediatra, ocorreu fora do exercício da atividade policial, uma vez que ela não estava em horário de trabalho, e por motivos particulares, logo a mesma deve responder, em liberdade, apenas judicialmente. Um inquérito policial foi instaurado no 6º DIP, mas a delegada não deve ser afastada do trabalho na Depre.

Publicidade
Publicidade