Publicidade
Manaus
INVESTIGAÇÃO

Delegado diz que a maior probabilidade em morte de ex-deputado é de homicídio

Possibilidade de latrocínio (roubo seguido de morte) também não foi descartada, segundo o delegado Adriano Felix. Mais cedo, a assessoria de imprensa da Polícia Civil divulgou nota que a possibilidade de latrocínio havia sido descartada 04/05/2018 às 20:34 - Atualizado em 04/05/2018 às 20:37
Show adv
Foto: Divulgação
Vitor Gavirati Manaus (AM)

“Pelo modus operandi da ação, a probabilidade de ser um homicídio é maior do que a de um latrocínio”. A declaração é do delegado Adriano Felix, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), sobre o assassinato do ex-deputado estadual e advogado Armando de Oliveira Freitas, 79, ocorrido em Manaus na manhã desta sexta-feira (4).

Armando foi atingido com três tiros dentro do próprio escritório de advocacia, localizado na rua Presidente Dutra, bairro Glória, Zona Oeste da capital. Segundo Felix, o autor do crime chegou ao local atirando, efetuou os disparos de longe da vítima e sem tentar uma abordagem para retirar pertences do ex-deputado. Fato que leva o delegado a acreditar na possibilidade de homicídio.

Mais cedo, a assessoria de comunicação da Polícia Civil chegou a divulgar em nota que a possibilidade de latrocínio (roubo seguido de morte), principal hipótese para o crime, havia sido descartada por Felix.

As equipes da Derfd e da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) estão investigando o crime. “Como foi o caso que relataram para mim na cena do crime, eu achei estranho ser um latrocínio. Nós estamos na rua juntamente com a DEHS para tentar achar uma imagem que possa nos auxiliar, alguma testemunha. O trabalho está sendo feito para que a gente tenha alguma luz a respeito de quem foi o atirador”, afirmou o delegado em entrevista ao Portal A Crítica.

Felix afirmou que não pode revelar mais informações sobre as buscas para não atrapalhar a investigação, mas declarou que a Polícia Civil espera ter ainda hoje uma informação que possa levar ao atirador. A possível arma utilizada no crime já foi encontrada e encaminhada para a perícia técnica.

Armando morreu no hospital

Após ser baleado, o advogado Armando Freitas foi socorrido e levado ainda com vida para o Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, mas ele não resistiu. O filho de Armando, o também advogado Glen Wilde do Lago Freitas, contou à reportagem do Portal A Crítica como tudo aconteceu.

“Eu estava na parte debaixo e ouvi os disparos. Depois meu pai gritou ‘Glen, me mataram’. Foram três tiros. Tenho certeza que o crime foi encomendado. Os criminosos estavam esperando meu pai chegar”, afirmou Wilde. “Eu logo socorri o meu pai e trouxe para o hospital. Não sei o que aconteceu, minha família está muito abalada. Vi um homem correndo, mas não consegui o identificar”, completou.

Enterro

O corpo de Armando de Oliveira Freitas será velado, a partir das 20h, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), no bairro Parque Dez, na Zona Centro-Sul de Manaus. Inicialmente, o velório estava previsto para iniciar às 18h de hoje. O enterro acontece neste sábado (5), a partir das 16h30, no cemitério São João Batista, localizado na Av. Boulevard Álvaro Maia, também na Zona Centro-Sul da capital.

Publicidade
Publicidade