Publicidade
Manaus
INVESTIGAÇÕES

Delegado diz que depoimentos sobre morte de fisioterapeuta são convincentes

De acordo com Ivo Martins, todas as dez testemunhas ouvidas apresentaram a mesma versão; Carmen Alves morreu no último dia 8, após show de Wesley Safadão na Ponta Negra 15/12/2016 às 19:50
Show carmem
Carmem Alves da Silva tinha 37 anos e causa da morte ainda é mistério para a polícia (Foto: Divulgação)
Fábio Oliveira Manaus (AM)

O delegado Ivo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), informou por telefone que acredita nas pessoas ouvidas até o momento sobre a morte da fisioterapeuta Carmen Alves da Silva, de 37 anos. Ela foi encontrada morta nas águas do Rio Negro no último dia 8 de dezembro, depois de assistir o show de Wesley Safadão em uma lancha.

Questionado sobre a possibilidade de todas as dez pessoas ouvidas terem combinado os depoimentos, Martins argumentou que se tivesse algo estranho durante os interrogatórios, a equipe policial teria percebido. “É possível que tenham combinado o depoimento? Sim, mas se isso tivesse acontecido, nós (Polícia) teríamos percebido. Todos dão depoimentos convergentes, desde os que estavam na lancha onde a vítima caiu quanto outras que estavam perto”, disse. Em depoimento, o dono da lancha, identificado como Tiago pela polícia, afirmou não ter visto o momento da queda de Carmen na água. 

O delegado informou que aguarda o resultado do exame de necropsia para finalizar as investigações. Perguntado se havia drogas na lancha, o delegado afirmou que, segundo os depoimentos, não havia entorpecentes e sim somente bebida alcoólica.

Publicidade
Publicidade