Quarta-feira, 19 de Junho de 2019
Manaus

Depósito de lixo hospitalar coloca em risco a saúde de moradores no bairro Cachoeirinha, Zona Sul

Câmara Municipal denunciou à Prefeitura de Manaus a irregularidade no despejo de resíduos de um hospital no bairro Cachoeirinha, Zona Sul



1.gif Em visita ao terreno, a Comissão de Meio Ambiente da CMM constatou que até lixo hospitalar foi jogado no local
12/05/2015 às 11:20

Um depósito irregular de lixo hospitalar vem incomodando e colocando em risco a saúde de moradores da avenida Itacoatiara, no bairro Cachoeirinha, Zona Sul, e até mesmo de pacientes de um hospital, localizado ao lado do terreno onde o lixo é descartado. A denúncia, feita por vizinhos do terreno, foi encaminhada ontem à prefeitura pela Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

De acordo com a comissão, o lixo é despejado no local pela própria empresa proprietária da unidade hospitalar. Um requerimento solicitando uma inspeção foi enviado à Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp) e ao Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb).

Em vistoria ao terreno, cujo acesso se dá pela rua Manicoré, a comissão constatou que, entre os materiais despejados no local, havia a presença de lixo biomédico, como agulhas e seringas usadas, produtos químicos, lixo farmacêutico e outros resíduos hospitalares em geral.

Segundo o presidente da comissão, o vereador Everaldo Farias, os moradores relataram que o lixo hospitalar vem sendo depositado no local pela própria unidade hospitalar vizinha ao terreno.

“Essa situação merece uma atenção especial já que esse lixo apresenta um grande perigo à saúde pública dos moradores que vivem na adjacência. Esse material pode estar contaminado com microorganismos causadores de doenças como HIV, hepatite B e de enfermidades que estão voltando, como a febre amarela, tuberculose e  febre tifoide”, justificou o vereador.

Segundo o parlamentar, os moradores relataram que o lixo hospitalar vem sendo depositado no local por meio de caçambas e retroescavadeiras.

Normas

O presidente da Comissão de Meio Ambiente da CMM salientou que existem normas relativas ao correto descarte de resíduos infectantes que condenam a prática atual da empresa e afirmou que a situação é um desrespeito com os moradores. De acordo com o parlamentar, o descarte desse tipo de material é disciplinada tanto pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) como pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). “Por isso, requeri que seja solicitado à Semulp fiscalizar o terreno a fim de resguardar os moradores de serem contaminados por esse lixo hospitalar”, concluiu.

Pedido

Um requerimento solicitando uma inspeção no terreno foi enviado pelo presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Everaldo Farias, às Secretaria Municipal de Limpeza Pública  (Semulsp) e Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb).

Receba Novidades


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.