Publicidade
Manaus
CRÍTICAS

Deputados criticam relatório de pagamentos feitos por Melo após a cassação

Para deputados, faltaram critérios técnicos na elaboração do relatório, pois tribunal não especificou quais seriam os pagamentos considerados suspeitos 10/05/2017 às 11:53
Show sarafa
Serafim foi um dos críticos à metodologia da lista (Foto: ALEAM)
Camila Pereira Manaus (AM)

Um dia após vir à tona o relatório feito pela Comissão das Contas do Governo (Congov), ligado ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), com as listas de pagamentos feitos pelo governo de José Melo logo após sua cassação, os deputados foram à tribuna criticar o órgão e o levantamento feito. 

Reportagem feita por A CRÍTICA revelou que o Estado fez 2367 operações financeiras desde o dia em que Melo foi cassado, dia 4, até a manhã do dia 9. 

O deputado Josué Neto afirmou que a média dos pagamentos feitos pelo governo é de aproximadamente 990 milhões, por mês, e que nos primeiros 8 dias do mês, o governo pagou menos que a média . 

"Quiseram chutar cachorro morto, desmoralizar  o governo de José Melo", afirmou, ao criticar a determinação do relator de contas do governo, Júlio Pinheiro. 

O deputado Serafim Corrêa (PSB) defendeu que a lista está equivocada e disse que espera que David Almeida abra as contas públicas. "O levantamento está completamente furado, ele pegou todos os pagamentos da ALE, TCE e TJAM. Pegou, por exemplo, a Sefaz transferindo dinheiro para UEA e a UEA pagando um monte de gente e somaram os valores. Não teve tecnicidade. Mas entendo a medida salutar de bloquear as contas. Mas não poderiam ter bloqueado dizendo isso aqui". 

Já o deputado Bosco Saraiva  defendeu o TCE-AM e disse que foram tomadas apenas medidas cautelares. "Me parece que a decisão de Julio Pinheiro foi acertada com a gestão que entra e a gestão que sai", afirmou

Publicidade
Publicidade