Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2019
REAÇÃO

Deputados do Amazonas assinam moção de repúdio contra Paulo Guedes

Declaração de que 'O Brasil não pode pagar pela Zona Franca de Manaus' foi classificada como ato de preconceito e incompetência por parlamentares



campelo_69EBB73A-A7D3-4EDE-93E9-C5E5118CB330.JPG Autora da proposta foi a deputada Alessandra Campelo (Foto: Hudson Fonseca / Aleam)
23/04/2019 às 11:07

Uma moção de repúdio à declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que “o Brasil não pode pagar pela Zona Franca de Manaus” foi proposta na manhã desta terça-feira pela deputada Alessandra Campelo (MDB) no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM). Conforme a parlamentar, os deputados presentes na sessão irão subescrever o documento. 

“Declarações preconceituosas e que demonstram a falta de conhecimento sobre a realidade do nosso polo industrial de Manaus. Não é a primeira que membros do governo tem esse tipo de declaração. Não podemos deixar que essa fala ecoe e torne-se uma fala nacional”, disse Campelo. 



 A deputada Joana D’arc (PR) classificou o discurso de Guedes como de total  incompetência e de desconhecimento da realidade regional. “Ele deveria ser o primeiro a não verbalizar essas falas e o preconceito. Espero que o posicionamento de não reflita nas ações governamentais. Que ele possa vir aqui e tire as suas próprias conclusões”, declarou. 

Na segunda-feira, uma moção de repúdio à declaração foi aprovada por unanimidade no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM). A moção foi, de início, apresentada individualmente pelo vereador Elias Emanuel (PSDB), mas os vereadores decidiram apresentar em conjunto, em nome da Casa Legislativa.

A declaração de Guedes, dada na última semana, trouxe à tona as contradições entre a visão que o presidente Jair Bolsonaro diz ter sobre a Zona Franca de Manaus e a maneira com a qual Guedes trata o assunto sempre que questionado. 

Pedido

Conforme a moção de apelo, de autoria do deputado estadual Belarmino Lins (PP), subscrita por 22 parlamentares, a ALE-AM formará uma comissão suprapartidária, constituída por governadores, prefeitos de capitais e parlamentares federais e estaduais da Região Norte, para ir a Brasília defender, junto ao ministro da economia, os incentivos da Zona Franca de Manaus (ZFM).

“A ideia é unir parlamento, Executivo e Legislativo e segmentos expressivos da sociedade em defesa dos incentivos da Zona Franca de Manaus na sua integralidade. A comissão suprapartidária pode envolver todo o parlamento nessa frente de resistência e sustentação técnica e política”, explicou.

Segundo Belarmino, cabe ao presidente da ALE-AM, deputado Josué Neto (PSD), a deliberação da proposta apresentada nesta terça-feira, inclusive, com a definição dos membros. Conforme o líder progressista, a comissão atende ao apelo do governador Wilson Lima (PSC) quanto à formação de uma ampla frente de luta em defesa das vantagens comparativas da ZFM.

“Não há nenhuma dúvida de que, assegurados na Carta Magna de 1988, os direitos da Zona Franca devem ser entendidos como cláusula pétrea dispensando-se qualquer questionamento a respeito”, diz Belarmino.

De acordo com a Secretaria de Comunicação Social do Estado (Secom), Wilson Lima cumpre agenda em Brasília nesta semana. Ele participa do IV edição do Fórum dos Governadores e de reuniões agendadas, entre elas, com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

*Por Larissa Cavalcante

News larissa 123 1d992ea1 3253 4ef8 b843 c32f62573432
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.