Sábado, 19 de Junho de 2021
Aniversário de portugal

No aniversário de Portugal, descendentes se orgulham do acolhimento amazonense

Hoje, 10 de junho, comemora-se o aniversário de Portugal



WhatsApp_Image_2021-06-10_at_15.15.08__3__952A1A1A-77CF-4ECA-A041-0DB89ACFFDA3.jpeg Foto: Arlesson Sicsú
10/06/2021 às 15:35

Hoje, 10 de junho, comemora-se o aniversário de Portugal.  A data é festejada como uma homenagem a Camões e todos os portugueses que espalhados pelo mundo levaram sua cultura, dedicação e trabalho em favor de um mundo melhor. No Brasil, em diversas cidades, incluindo Manaus muitos portugueses e seus descendentes diretos, fizeram história em diversas categorias, algumas no passado e outras no presente, mas que levaram o nome do país além da fronteira.  

Foi assim, com Maria Luísa Albuquerque Calvão, portuguesa, natural da cidade do Porto que em 2012 chegou a Manaus por motivos pessoais, mas que logo se rendeu aos encantos da capital do Amazonas. “Fui acolhida pelos amazonenses e foi então que eu resolvi apostar também nos negócios pois com o tempo fui percebendo a grande paixão e ligação afetiva que os manauaras têm pela gastronomia portuguesa e por Portugal, mesmo sem conhecerem o país pessoalmente”, destaca Luisa, proprietária da cafeteria do Largo, ponto gastronômico da culinária lusitana. 




Foto: Arlesson Sicsú

Sabores e tradições

O empresário, Arthur Dias Nogueira chegou a Manaus vindo de sua terra natal Angeja-Portugal em setembro de 1951 a bordo no navio inglês HMS Hilary que naquele tempo fazia ligações desde Liverpool- Inglaterra até Manaus, embarcado na escala do porto português de Leixões. Naquela época, o jovem com apenas 17 anos veio para trabalhar com seus tios pioneiros na implantação da indústria de panificação em Manaus.

De lá para cá muita coisa aconteceu e ao lado de sua esposa, Marisa Lobato Nogueira fundou em 1976 a Panificadora e confeitaria Nossa Senhora de Fatima ainda localizada no mesmo endereço e que diversificou suas atividades com o início da importação de vinhos e alimentos gourmet.

“Os portugueses tiveram muita atuação no desenvolvimento de diversas atividades comerciais e industriais desde o fim do século 19 até os dias de hoje. O dia 10 de junho, dia de Camões, das comunidades portuguesas e de Portugal é sempre bem lembrado por todos que aqui conviveram e trabalharam com esses visionários imigrantes que muitos contribuíram para o desenvolvimento do Estado”, afirma Joaquim  Nogueira, filho do fundador e sócio da empresa.   


Foto: Arlesson Sicsú

À frente de Bar e Restaurante Calçada Alta que em 2021 completa 32 anos de atividades em Manaus, o empresário e chef, Marco Antônio Bento da Silva ou mais conhecido como, Marco Portuga, sempre se emociona ao falar da história de seus pais e tudo que eles representam no contexto histórico cultural de Manaus.  O pai, seu Antônio da Silva nascido em Póvoa de Varzim em Portugal e casado com D. Clementina filha de portugueses deu início a fundação do restaurante de forma inusitada. Proprietário de uma oficina de lanternagem, seu Antônio percebeu que poderia fazer um dinheiro extra comercializando as deliciais da esposa, considerada uma cozinheira de mão cheia dos anos 80.

“Tudo começou com meu irmão Luiz e meu pai pensaram em montar uma lanchonete e comercializar os doces, salgados, bolos assinados pela mãe, nesse momento nascia então a Doce Sabor. Daí em diante, o calçada Alta foi crescendo e os jantares eram servidos de hora em hora na sala de estar de sua própria residência, até consolidarmos nosso nome e marca na cidade”, conta emocionado.

Histórias marcantes      

Ex-prefeito de Manaus e atualmente  deputado estadual no Amazonas, Serafim Correa é outra figura ilustre com origem portuguesa. O deputado conta que em 1925, o comendador JG Araújo foi até Lourosa, terra do seu avó e bisavôs e tios avós para contratar operários da construção civil, especializados em gesso, estuque e pó de pedra para fazer a fachada da Santa Casa de Misericórdia, o que trouxe inicialmente seu avô Serafim e seu tio avô Joaquim, pois a partir desse momento a trajetória e importante papel da família, estava começando. “

Em 1927, eles trouxeram meu pai, então com 21 anos, carpinteiro que veio trazendo duas malas no navio: uma com ferramentas da sua profissão e a outra mala com roupas, que até hoje guardamos as malas com muita lembrança, dele e do homem que ele foi”, recorda.  



 Nascido em 23 de julho de 1933, natural de Albergaria-a-Velha, Portugal. Técnico em eletrônica e em contabilidade José Azevedo montou sua primeira loja em 1964, especializada em componentes eletrônicos e de consertos em aparelhos, tornando-se mais tarde uma referência no comércio varejista de Manaus. Com o lançamento da televisão conseguiu importar algumas peças, mesmo não existindo repetidora em Manaus ele vendia a TV, e instalava a antena para captar sinais advindos da Venezuela.

“O primeiro diferencial era a instalação, o maior era a manutenção que era fornecida e com isso ganhando clientes, começando assim o início do seu sonho (Importadora TVLAR) que continua hoje liderada pela 2ª geração que está em plena expansão”, afirma, Johnny Azevedo diretor de relações públicas do grupo, sobrinho e filho de coração.  Para ele, o tio além de ter sido o maior pilar de sua família, sempre muito atuante na comunidade portuguesa, sem nunca abandonar suas raízes, mas se considerava brasileiro e amazonense por opção e coração. ”Os portugueses foram os sonhadores, idealizadores e realizadores de inúmeros empreendimentos que contribuíram com nossa cidade, gerando emprego e renda”, conclui.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.