Publicidade
Manaus
Manaus

Desembargador Sabino Marques visita Compaj para verificar as condições das 'celas de luxo'

'Estou aguardando o documento que o desembargador ficou de enviar, mas até o momento, não recebi nenhuma orientação sobre a desativação dessa cela', informou o titular da Seap, Louismar Bonates 04/08/2015 às 21:39
Show 1
Ainda na semana passada, o magistrado chegou a informar que pediria a desativação do espaço.
Kelly Melo Manaus (AM)

O desembargador Sabino Marques, presidente do  Grupo Permanente de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) cumpriu o que prometeu na semana passada. Ontem (4), ele esteve no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado no antigo KM 8 da BR-174, para vistoriar  as condições do presídio, uma semana depois de uma “cela de luxo” ter sido descoberta no “Pavilhão Azul”, do regime fechado, durante uma operação deflagrada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e Comando Militar da Amazônia (CMA).

Procurado por A CRÍTICA,  por telefone, o desembargador preferiu não dar detalhes sobre o que encontrou no local, mas disse que me breve falará sobre o assunto.  Ainda na semana passada, o magistrado chegou a informar que pediria a desativação do espaço.

Até ontem, o secretário da Estado da Administração Penitenciária (Seap), coronel Louismar Bonates, disse que ainda não recebeu nenhum comunicado oficial. “Estou aguardando o documento que o desembargador ficou de enviar, mas até o momento, não recebi nenhuma orientação sobre a desativação dessa cela”, afirmou Bonates.

Cela equipada

De acordo com o secretário de Segurança, Sérgio Fontes, a cela mais espaçosa do Compaj  era ocupada pelo traficante José Roberto Fernandes Barbosa, o Zé Roberto da Compensa. O espaço é revestido com porcelanato, cama de casal, ventiladores, televisores de LEDs, uma dispensa abastecida com gêneros alimentícios diversos.

A cozinha tem louças, churrasqueira elétrica, faqueiro, bebedouro, panelas, um freezer horizontal com duas portas contento peças de carne, inclusive de filé, duas caixas de isopor com peixes diversos e para finalizar o quadro de luz que controla o funcionamento de energia para todas as celas do pavilhão fica na cela de Zé Roberto.

Publicidade
Publicidade