Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
Manaus

Desperdício de energia elétrica além da Ponta Negra

Reportagem constatou que várias áreas de Manaus ficam com luzes ligadas durante o dia



1.jpg Em plena luz do dia, refletores da Ponta Negra estavam ligados diante de centenas de pessoas
04/12/2013 às 23:12

Ter luzes acesas mesmo durante o dia não é uma exclusividade da Ponta Negra, Zona Oeste, em Manaus. Embora o problema tenha sido corrigido, após denúncia de A CRÍTICA no último domingo, em outros locais da cidade, vários pontos permanecem iluminados sem necessidade.

Durante esta semana, a reportagem flagrou novos locais em que as luzes não se apagaram de forma automática. O detalhe é que o consumidor é quem paga por isso. Segundo a Eletrobras Amazonas Energia, esse valor foi de R$ 7,7 milhões na capital amazonense, somente no mês de outubro. A concessionária é responsável pelo faturamento da arrecadação, que é repassada à prefeitura.



O Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip) é instituído por meio de lei municipal e, no caso de Manaus, é cobrada de acordo com o consumo de energia elétrica de cada unidade consumidora e a respectiva classe de consumo (residencial, comercial ou industrial).

Segundo o diretor do Departamento de Serviços de Iluminação Pública (DSIP), Miguel Silveira Júnior, os 118.520 pontos que compõe o parque de iluminação pública da cidade funcionam por meio de chave magnética, relé fotoeletrônico e quadro de distribuição, porém, “todos sensíveis à vida útil e às intempéries” . Exemplo disso, segundo ele, é o escurecimento por conta mau tempo, o que pode acionar as lâmpadas, ficando assim, com circuitos acesas ou apagados durante 24h. “Existe uma ronda da empresa, cuja finalidade é verificar os possíveis problemas e corrigi-los em até 72h”, informou por meio de nota.

Na última segunda e terça-feira, na avenida das Torres, em ambos os sentidos, a reportagem flagrou pelo menos dez lâmpadas acesas por volta das 15h. O mesmo aconteceu em algumas ruas como a João Valério, no conjunto Vieralves, bairro Adrianópolis e Tancredo Neves, Parque Dez, ambas na Zona Centro-Sul.

Na avenida Ayrão, Centro, Zona Sul, foram flagrados pelo menos seis refletores acesos por volta das 15h30. Ainda no Centro, na praça  Praça 5 de Setembro, mais conhecida como Praça da Saudade, um refletor verde, em meio às árvores, permaneceu ligado de manhã, à tarde e à noite.

No viaduto da avenida Mário Ypiranga Monteiro,  em frente ao prédio do Ministério Público do Trabalho, a iluminação dos refletores em nada interfere no local, já que é aberto e absorve bem a luz do dia. Além disso, nem todos ficam ligados, alguns “obedecem” a “lei do amanhecer”, regida pelo dispositivo  relé fotoelétrico. A reportagem contabilizou um total de 12 lâmpadas ligadas.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.