Publicidade
Manaus
Manaus

Destroços de barracos retirados para obra do Prosamim na orla do São Raimundo pegam fogo

Mais um incêndio foi registrado na tarde deste domingo (13) em Manaus, aumentando estatística de média de cinco casos por dia. O Corpo de Bombeiros afirmou que o calor das últimas semanas tem contribuído para o aumento no número de ocorrências em todas as partes da cidade  13/09/2015 às 18:53
Show 1
Incêndio nos destroços dos barracos retirados pelo prosamim, na orla do igarape do São Raimundo, bairro da glória
Kamyla Gomes Manaus (AM)

CONFIRA GALERIA DE IMAGENS

Com o forte calor que vem tomando conta de Manaus nas últimas semanas, incêndios em vegetação ou terrenos baldios estão ficando comuns e se alastrando com velocidade. Na tarde deste domingo (13), por volta de 15h40, mais um incêndio foi registrado, desta vez na rua 1° de Maio do bairro da Glória, na Zona Oeste da capital. O fato ocorreu nas proximidades da obra de mais uma etapa do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim).

De acordo com o tenente Janderson Lopes, do Corpo de Bombeiros, até 17h20 uma equipe da corporação, composta por quatro homens ainda estavam no local para realizar o combate ao fogo que provavelmente começou, segundo ele, provocados pelos moradores da área, como já aconteceu antes. Ainda segundo o tenente, este foi a décima queimada registrada só no domingo.


Os bombeiros informaram que nas últimas semanas, ao menos cinco incêndios em terrenos baldios estão sendo registrados diariamente. A maioria deles, afirma o Corpo de Bombeiros, são provocados intencionalmente.

“Na maioria dos casos, os moradores capinam o terreno e depois incendeiam a vegetação. As chamas e a fumaça do local incendiado são, muitas vezes, conduzidas pelo vento e acabam atingindo outras áreas. Outras vezes, o fogo se propaga e o incêndio fica descontrolado, colocando em risco as residências ao redor”, explicou o tenente.


Tendência é aumentar

A expectativa é que o número de incêndios diários fique maior nos próximos dias. “A tendência nesse mês é de aumentar ainda mais, pois a previsão para chuvas é negativa e a tendência da vegetação é continuar a ressecar”, disse Janderson Lopes, que recomendou: quem for limpar terrenos deve fazer a limpeza de forma responsável, sem o uso de fogo - o que é, inclusive, considerado crime ambiental.

Conforme o tenente, o forte calor dos últimos dias tem contribuído bastante para o aumento no número de ocorrências na cidade. “Altas temperaturas, baixa umidade relativa do ar e a constante incidência da radiação solar sobre áreas de vegetação e sobre as residências - principalmente as de madeira - são sempre associadas ao aumento das ocorrências de incêndios, principalmente de vegetação”, finalizou.

Publicidade
Publicidade