Terça-feira, 01 de Dezembro de 2020
ressocialização

Detentos atuam em serviços gerais e conservação predial na sede da Seap

A expectativa é de que até o final do ano esses internos sejam contratados pelo órgão e recebam remuneração, além da remição de pena. A contratação garantirá uma economia mensal de R$ 66.386 aos cofres públicos



IMG_0661_C58F350A-51FC-441A-AF14-0573FF7F072C.jpg Foto: Divulgação
20/11/2020 às 13:23

Reeducandos do Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM 2) e da Penitenciária Feminina de Manaus (PFM) estão atuando como auxiliar de serviços gerais e em conservação predial na nova sede da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), localizada na Avenida Torquato Tapajós, Colônia Terra Nova, zona norte de Manaus. A expectativa é de que até o final do ano esses internos sejam contratados pelo órgão e recebam remuneração, além da remição de pena. A contratação garantirá uma economia mensal de R$ 66.386 aos cofres públicos.

Os internos, que fazem parte do programa de ressocialização “Trabalhado a Liberdade”, estão desempenhando as funções desde a inauguração do novo prédio, no final do mês de outubro. No total, três apenadas da PFM estão encarregadas da limpeza da sede. Toda manhã, de segunda a sexta-feira, elas são levadas para a Seap para desempenhar os serviços. 



Marli* (nome fictício*) é uma das reeducandas que divide seu tempo entre a confecção de máscaras de tecido na sala de costura da penitenciária e o trabalho executado na secretaria. De acordo com ela, a confiança depositada nas Pessoas Privadas de Liberdade (PPLs) a encoraja a mudar sua história. 

“Eu gosto de vir pra cá trabalhar. Me sinto muito feliz com essa chance e quando a gente passar a receber um dinheirinho pelo nosso trabalho vai ser muito bom porque vamos poder ajudar a nossa família lá fora, dar uma parte para nossos filhos, pagar a faculdade deles, comprar um alimento bom pra dentro de casa, ajudar os nossos pais”, disse Marli.   

Sob condições semelhantes, seis reeducandos do CDPM 2 também vem trabalhando na nova sede da pasta, com foco na área de conservação predial, executando serviços elétrico, hidráulico, jardinagem, refrigeração e outros. 

“A Seap não possui contratos com nenhuma empresa de limpeza e manutenção. Pensando em aliar a ressocialização dos nossos reeducandos e a economia de custos, delegamos essas funções àqueles que já eram conhecidos pela excelência na realização das atividades e que demonstraram interesse em agarrar a oportunidade”, revelou o secretário da Seap, coronel Vinícius Almeida. 

A parceria com as empresas cogestoras das duas unidades prisionais, RH Multi Serviços Administrativos Ltda e Consórcio CGPAM, é essencial para a iniciativa, afinal são elas que disponibilizam as viaturas para a locomoção dos PPLs, a escolta e os cursos de capacitação ofertados, essenciais para a propagação de novos conhecimentos.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.