Quinta-feira, 23 de Maio de 2019
TRANSFERÊNCIA

Detentos ligados ao PCC são transferidos para a Cadeia Raimundo Vidal Pessoa

Membros da facção alvo do massacre liderado por rivais da FDN foram levados à cadeia desativada como medida de segurança para evitar mais guerra nos presídios



WhatsApp_Image_2017-01-02_at_18.01.10.jpeg
Detentos (Foto: Márcio Silva)
02/01/2017 às 18:11

Detentos do sistema prisional do Amazonas que são apontados como integrantes da facção Primeiro Comando da Capital (PCC) começaram a chegar à Cadeia Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus, pouco antes das 18h desta segunda-feira (2).

A transferência foi determinada pela Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) como forma de isolar os membros do PCC dos rivais da Família do Norte (FDN), facção apontada como a responsável pelo massacre ocorrido neste domingo (1º) do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj). No

Os detentos que chegam à cadeia pública, que estava desativada desde outubro do ano passado, estavam  no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) e também no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat).  No total, foram cerca de 130 presos transferidos, conforme levantamento do Comitê de Gerenciamento de Crise do Sistema de Segurança Pública do Amazonas. Os membros do PCC que estavam reclusos no Compaj foram executados durante a rebelião deste domingo.

Com origem em São Paulo, em 1993, o PCC é considerada a maior facção criminosa do País e tem como principal líder Marcos Willians Camacho, o Marcola, que está preso em presídio federal por assalto a bancos.

Em Manaus, a facção é rival da FDN, que domina o narcotráfico no Estado.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.