Publicidade
Manaus
Manaus

Detran garante que não vai multar condutores sem extintores ABC neste final de semana

Diante da falta de equipamentos do tipo ABC na cidade, Leonel Feitoza, diretor-presidente do órgão, decidiu que blitze serão educativas nos próximos dois dias 03/01/2015 às 14:55
Show 1
Leonel não acredita na possibilidade de que os extintores tenham acabado na capital e disse que vai pedir uma fiscalização do Procon-AM
Luana Carvalho Manaus (AM)

Para o alívio de muitos motoristas que ainda não realizaram a troca do extintor automotivo BC para ABC, o diretor-presidente do Departamento Nacional de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Leonel Feitoza, garantiu que órgão não multará por este motivo àqueles que forem parados em blitzes durante este fim de semana.

“Fizemos um ofício pedindo que o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) nos concedesse um prazo de pelo menos 30 dias para que os amazonenses realizem as trocas. Já conversamos com o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) e durante este fim de semana realizaremos apenas blitzes educativas. Na segunda-feira saberemos se acataram nosso pedido”, declarou. 

A mudança foi proposta pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e aprovada em 2009. A resolução passou a vigorar desde a última quinta-feira e prevê uma multa de infração grave de R$ 127,69 e cinco pontos na carteira de habilitação para quem circular sem o equipamento.

No entanto, muitos motoristas encontraram problemas para comprar o equipamento. Na manhã desta sexta-feira (2), uma fila de carros se formou em frente à loja Emops, na avenida Constantino Nery, Zona Centro-Sul. O estabelecimento é referência na venda do equipamento, mas amanheceu fechado com uma placa informando que estava sem extintor veicular.

A reportagem também procurou o equipamento para vender em duas unidades do grupo Pemaza Auto Peças, mas também se deparou com uma placa de que o equipamento havia acabado. Na loja Somaza Peças e Serviços, na avenida Padre Agostinho Caballero, bairro Compensa, Zona Oeste, o extintor também está em falta.

O encarregado de instalação hidráulica, Elizeu Macedo, 41, é um dos motoristas que precisa trocar o equipamento, mas não encontra para comprar. “Estou procurando desde ontem. Já fui em todos os postos de toda a cidade praticamente, em lojas de auto peças, e não tem”, comentou. 

Já o vendedor Djalma Lima, 36, dono de uma Kombi ano 2009, afirmou que procurou o extintor em mais de 50 postos de gasolina. “Estou vendo a hora de ser multado. Pois já rodei da Zona Oeste à Zona Leste e não tem extintor em nenhum lugar”, reclamou. 

Superfaturamento

O diretor-presidente do Departamento Nacional de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Leonel Feitoza, não acredita na possibilidade de que os extintores tenham acabado na capital. “Em novembro, fizemos uma pesquisa e esses equipamentos estavam entre R$ 60 e R$ 70. Mas fui informado que hoje está sendo comercializado a R$ 200 em algumas lojas. Muitas lojas estão informando que acabou para venderem mais caro na segunda-feira”, comentou.

Leonel adiantou que entrou em contato com o Programa Estadual de Proteção, Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-AM) para que seja feita uma fiscalização nas lojas que vendem o equipamento na próxima segunda-feira (5). 

“Eu não acredito que esteja faltando extintor. Eles dizem que está faltando justamente para venderem 300% a 400% mais caro. Entrei em contato com o Procon para realizarmos uma operação em conjunto na segunda-feira, já que o Detran não tem poder para entrar nas lojas e autuar. Se estavam vendendo por R$ 70 em novembro por que vão começar a vender por R$ 200? Isto é um absurdo”, concluiu.

O extintor

O extintor ABC deve ser usado em automóveis de passeio, utilitários, caminhonetes, caminhão, trator, micro-ônibus, ônibus e triciclo automotor de cabine fechada. De acordo com o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o pó ABC oferece mais segurança ao motorista.

Além de ter cinco anos de validade, o equipamento apaga todos os tipos de incêndio em carros . Ele é capaz de apagar chamas de até 2 metros em sólidos, e 4 metros em líquidos inflamáveis. Ele é descartável e não pode ser recarregado.

Publicidade
Publicidade