Domingo, 18 de Agosto de 2019
Manaus

Detran planeja disponibilizar carros adaptados para pessoas com necessidades especiais

Segundo o presidente do Detran, Leonel Feitoza, os carros serão alugados. A média dos valores a serem pagos mensalmente por cada um será de até R$ 3 mil



1.gif Carros adaptados alugados pelo Departamento Estadual de Trânsito vão baratear o custo de tirar a Carteira Nacional de Habilitação, diz presidente da Adefa
08/05/2013 às 07:21

O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran/AM) vai disponibilizar a pessoas com necessidades especiais carros adaptados para testes de direção veicular. O anúncio foi feito pelo presidente do órgão, Leonel Feitoza. O Detran/AM planeja deixar à disposição de pessoas com necessidades especiais, candidatas à Carteira Nacional de Habilitação (CNH), até dez veículos com adaptações, para treinamento e prova prática.

Segundo o presidente do Detran/AM, os carros serão alugados. A média dos valores a serem pagos mensalmente por cada veículo adaptado será de até R$ 3 mil, conforme diz Leonel Feitoza. De acordo com ele, as adaptações nos automóveis serão feitas em comum acordo com a Associação dos Deficientes Físicos do Amazonas (Adefa), que vai apontar quais as deficiências mais freqüentes em Manaus, e a demanda, para que as adequações sejam requisitadas de empresas especializadas.

Segundo Leonel Feitoza, atualmente apenas uma autoescola em Manaus atende a clientes com necessidades especiais, com apenas um veículo. Ele afirma que a iniciativa do Detran/AM vai  baixar o custo que um portador de necessidades especiais tem para retirar uma CNH. “Nossa intenção é dar oportunidades para todos”, afirma Leonel.

Ele explicou que o processo para a concessão de carteiras de habilitação para pessoas com necessidades especiais permanecerá o mesmo, ou seja, o Detran/AM continuará emitindo laudo de acordo com a debilidade. A avaliação médica definirá se o candidato está apto para dirigir um veículo, mesmo que com adaptações. A diferença é que o candidato a CNH vai conseguir com mais rapidez ter aulas práticas e fazer o teste de direção veicular no veículo disponibilizado pelo órgão.

Nesta terça-feira (07) pela manhã o presidente do Detran/AM teve a primeira reunião com a Adefa, inicialmente para mostrar o projeto do órgão.

Trâmite burocrático difícil

Especialista na venda de veículos para pessoas com necessidades especiais, o vendedor Thiago Melo, funcionário da concessionária Renault Porto Veículos, em Manaus, diz que a tecnologia voltada para esse público vem sendo aperfeiçoada, e que, cada vez mais, as adaptações se adeqüam às debilidades físicas.

Thiago Melo explica que as próprias montadoras trabalham com adaptações, de acordo com a solicitação feita pelo cliente. Os valores são acrescidos no preço do carro, mas ele lembra que a isenções destinadas a pessoas com necessidades especiais deixam os veículos até 30% mais barato.

O vendedor lamenta, entretanto, que o trâmite para que o cliente tenha acesso ao benefício seja tão burocrático. Como ele descreve, para ser beneficiado com as isenções de impostos uma pessoa com necessidade especial precisa, inicialmente, passar por uma junta médica do Detran/AM, que atesta da debilidade física.

Com o documento em mãos, poderá requerer da Receita Federal a isenção do IPI, que pode demorar até três meses para ser liberado. Após conseguir junto a RF liberação do pagamento de IPI, a pessoa com necessidade especial vai à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) para obter isenção do ICMS. “Com os dois documentos, o cliente está apto a comprar um carro com isenção”, afirma Thiago Melo, que já fez cursos e treinamento Brasil afora para lidar com esse público.

De acordo com ele, a adaptação no veículo será feita de acordo com a indicação do Detran na CNH, que registra, no documento, que problema físico tem o motorista. “Se a pessoa com necessidade especial comprar o veículo com isenção, a montadora vai fazer a adaptação e ainda pode receber 30% de desconto do valor. Mas não é toda a concessionária que tem isso. A Renault, por exemplo, está abrindo esse atendimento específico para esses clientes. Existem muitas adaptações”, afirma Melo. 

Conforme diz o vendedor, quando o carro é comprado e o proprietário decide contratar outra empresa para fazer adaptações, o custo das mudanças varia de R$ 600 a R$ 20 mil. Ele ainda acrescenta que em outros locais, como em Brasília, a concessão de CNH pelo Detran é facilitada a portadores de necessidades especiais, que podem fazer exames práticos por meio de simuladores. 

O presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas vai deixar os veículos adaptados à disposição das pessoas com necessidades especiais. “Vamos ter um contrato com as autoescolas e nós mesmos vamos disponibilizar os veículos. Já fizemos um levantamento de algumas empresas que trabalham com adaptação. Estamos avaliando os custos agora. Em 30 dias acreditamos que já daremos a oportunidade para que pessoas com necessidades especiais possam começar o treinamento nos veículos”, afirma Leonel Feitoza.

Confira outras matérias aqui.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.