Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
EDUCAÇÃO

Com baixa adesão, professores de Autazes decidem terminar greve

Decisão foi tomada após assembleia-geral realizada na manhã desta segunda-feira (6). Professores voltam às escolas já nesta terça-feira (7). Em Manaus, assembleia geral ocorre na quarta



show_greve_professores_dois_31E88917-3425-4C0C-A380-B7E6D0F08EB9.JPG Foto: Arquivo/Ac
06/05/2019 às 20:25

Após três semanas de paralisação, os professores da rede estadual de ensino do município de Autazes decidiram, em assembleia geral realizada na manhã desta segunda-feira (6), encerrar o movimento grevista na cidade.Um dos principais fatores para o fim do movimento na cidade foi a baixa adesão ao movimento por parte dos profissionais da educação no município.

A decisão foi comunicada por meio de ofício expedido pela Delegacia Sindical de Autazes, que faz parte do Sindicato de Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), à Coordenadoria de Educação do município.

Conforme uma das coordenadoras do movimento grevista na cidade, Francinete Onete,  apenas 49 professores - de um total de 200 no município - aderiram à greve.  “Infelizmente os colegas que aderiram acabaram ficando desanimados devido a já baixa adesão e optaram por voltar para as salas de aula. Creio que a maioria dos colegas não quis participar porque estavam com medo de retaliações. Nesse tipo de movimento, se não há adesão, não há como a pressão surtir bons feitos e decidimos em assembleia, já com apenas 26 professores, encerrar o movimento na cidade”, reforçou Francinete Onete, ao destacar que os professores grevistas voltam ao trabalho já nesta terça-feira (7).

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), Ana Cristina Rodrigues, afirmou que o fim do movimento grevista em Autazes não afeta de forma geral as paralisações nos outros municípios. “O impacto político do encerramento da paralisação é grande, já o impacto quantitativo é pequeno. Autazes tem apenas duas escolas do Estado”, justificou a presidente.

Autazes é o primeiro município a declarar o fim do movimento de paralisação que teve inicio em todo o estado no dia 15 de abril.

Os professores da rede estadual cobram reajuste salarial de 15%, referente a 4,73% de reposição da inflação e perdas da ordem de 10,6% no poder de compra. Em reunião com representantes do movimento realizada na última sexta-feira (3), o vice-governador Carlos Almeida apresentou contraproposta de 4,74%, taxa 0,81% maior que a proposta inicial do Executivo. Almeida também se comprometeu em desistir da ação judicial contra os grevistas e o cancelamento das penalidades aos professores que aderiram ao movimento.

Em nota, o Sinteam disse que vai realizar nesta quarta-feira, às 16h, uma assembleia geral para apreciar a nova proposta e decidir pelo encerramento ou não da paralisação. "Vamos levar o percentual para a categoria que é quem tem o poder de decidir se aceita ou não. Não podemos falar no fim da greve", afirmou a presidente Ana Cristina Rodrigues.

Receba Novidades

* campo obrigatório
News pedro01 9f97d6e2 e058 4e63 8ce7 e934cf255a3d
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.