Publicidade
Manaus
Manaus

Dia Mundial de Filosofia é comemorado em Manaus com limpeza na Ponta Negra

Alunos da escola Nova Acrópole usaram a data para transmitir lições práticas sobre civilidade, conservação da natureza e transformações sociais 11/11/2013 às 08:39
Show 1
Iniciativa acabou contagiando quem esteve visitando a praia na manhã deste domingo
Florêncio Mesquita Manaus, AM

Um grupo de estudantes e professoras da escola de Filosofia Nova Acrópole, localizada na Zona Centro-Sul, realizou, neste domingo (10), uma ação social de limpeza da praia do Complexo de Lazer da Ponta Negra, na Zona Oeste. A iniciativa de voluntários também contou com a participação dos próprios frequentadores da praia e faz parte das ações para comemorar o Dia Mundial de Filosofia.

A coleta de lixo no balneário foi o último dos eventos realizados pela Nova Acrópole, em Manaus, para comemorar o Dia da Filosofia. A comemoração começou na sexta-feira com palestras e exposições.

O grupo recolheu diversos materiais que estavam espalhados pela praia e que foram deixados durante a noite e madrugada. Apesar da presença e trabalho constante dos garis da Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp), parte da população ainda insiste em dar mau exemplo. Durante a madrugada, se tornou comum as pessoas levaram caixas de isopor com bebidas e alimentos para a praia, procedimento contrário as regras de uso do balneário e normas estabelecidas no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que resultou na reabertura da Ponta Negra após o registro de 13 mortes. Os materiais que vão desde embalagens plásticas a latas de alumínio e garrafas de vidro são deixados na areia mesmo com a presença de lixeiras por toda a extensão da praia.

Segundo a diretora da instituição, em Manaus, professora Carina Maia, a ideia foi extrair o que há de melhor, em valores, dos alunos por meio de experiências humanas e dos conhecimentos da Filosofia. Prática que pode ser alcançada em uma ação social e voluntária, na qual, os alunos se tornam multiplicadores de bons exemplos para a população. “Todas sabem que existem lixeiras, agentes de limpeza e mesmo assim há quem jogue lixo na praia. Apenas recolher lixo pode não ter tanto efeito, mas recolher lixo ensinando para quem está perto, valores e noções de cidadania causa um efeito transformador. Pode ser demorado, mas conscientizar é a melhor maneira de promover mudança dentro da gente e depois fora”, disse.

Cacos de vidro são recolhidos
Até mesmo cacos de vidro foram recolhidos pelos voluntários, sendo que é proibido levar o material para a praia. “Isso coloca em risco pessoas que costumam caminhar na areia. As pessoas que estão descalças na praia podem pisar num vidro e ter um acidente num lugar que é para lazer”, afirmou a vice-diretora da Acrópole, em Manaus, Juliana Correa.

Segundo ela, levar voluntários para a praia não tem o caráter apenas de coletar a sujeira, “mas de mostrar para a população que é necessário não jogar o lixo e, sobretudo, ter boas ações”. Todas as mudanças acontecem primeiro dentro da gente e a Filosofia é um motor de transformação”, disse Juliana Correa.

A assistente social Kelly Souza, 28, foi uma das frequentadoras da Ponta Negra que aderiu à ação dos voluntários da Nova Acrópole. Ela foi com as sobrinhas para aproveitar a “Faixa liberada”, projeto da Prefeitura de Manaus, que disponibiliza uma das da avenida Coronel Teixeira para a prática de atividades físicas.

“De longe vi a iniciativa dessas pessoas e como toda cidadã precisa fazer sua parte, fui com minhas sobrinhas ajudar também. Só penso que não seria necessário recolher lixo dos outros se as pessoas fossem mais conscientes”. Kelly lembrou ainda que Ponta Negra é o cartão postal da cidade e ficou muito mais bonita depois da reforma. “Ela atrai muitos turistas e o povo não pode mostrar a Ponta Negra suja porque os visitantes de fora vão pensar que cidade toda é um lixo. Infelizmente algumas pessoas fazem do que é público uma ‘bagunça’. Quero ver se permitiriam que alguém jogasse lixo na casa deles”, desabafou.

Publicidade
Publicidade