Publicidade
Manaus
SAÚDE

Dia Mundial do Doador de Sangue é celebrado nesta quarta-feira (14)

Novos voluntários e veteranos relatam a importância para a vida deles deste ato de amor ao próximo 13/06/2017 às 22:57
Show doador02222
Objetivo do é conseguir 200 bolsas por dia, meta nem sempre alcançada. Foto: Euzivaldo Queiroz
Álik Menezes Manaus

No Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado nesta quarta-feira (14), novos voluntários e veteranos relataram, nesta terça-feira (13), a importância para  a vida delas  deste ato de  amor pelo próximo, feito por meio das doações. Ao mesmo tempo,  a Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam) lançou a campanha “Amor a Vida, que visa captar novos doadores e só vai encerrar  no fim do ano.

Segundo a gerente de Captação de Doadores, Maria Zeila Frota, a campanha tem o objetivo de garantir, com segurança, o estoque de sangue que é utilizado nas  redes de hospitais públicos e particulares. “Nós sempre estamos com o estoque abaixo do ideal, por isso se faz importante lançar essa campanha no dia do doador e assim sensibilizar essas pessoas”, disse Zeila Frota.

O Hemoam trabalha com a meta  de conseguir  200 bolsas de sangue doados diariamente, mas nem sempre essa meta é alcançada , segundo Maria Zeila. Um dos grandes entraves é a falta de regularidade. “Acontece é que muitas pessoas vem doar para uma pessoa da família que está precisando naquele momento e depois não aparece mais. Nós precisamos de doadores regulares. Hoje estamos precisando de tipagem negativa”, afirmou.

“A campanha começa hoje e encerra somente no final do ano justamente porque precisamos que a sociedade entenda a importância desse ato de amor. Uma única bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas”, afirmou a  gerente.

Doadores
O corretor de imóveis Adelino Oliveira Barreto, 54, faz pelo menos três doações de sangue por ano e isso há três décadas. Ele acredita que a atitude é uma das melhores que teve em toda a vida. “Muitas pessoas estão em leitos precisando de um pouco da nossa ajuda e nós podemos ajudar apenas doando sangue, sangue é vida. É um ato de amor por alguém que a gente não conhece”´, disse. No total, Barreto doou 57 bolsas ao longo dos 30 anos como voluntário do banco de sangue público do Amazonas.

O amor e a vontade de ajudar outras pessoas também foi o que motivou a designer Judite Araújo, 30, a ir até o Hemoam ontem de manhã. Nervosa, mas decida a enfrentar o medo da agulha, ela falou sobre a importância desse ato. “Certa vez, há alguns anos, tentei, mas fiquei muito nervosa e não consegui. Pesquisei bastante sobre o assunto, pessoas precisam dessa doação, o medo foi embora e deu lugar a coragem”, contou.

O publicitário Carlos Castilho, 29, começou a ser voluntário no ano passado, quando um parente iria passar por um procedimento cirúrgico e precisaria de algumas bolsas de sangue. Segundo o jovem, o ato surgiu de uma necessidade específica, mas se tornou rotina e pretende doar regulamente.

 Outros doadores regulares são os militares das Forças Armadas e das policias.

Condições para uma boa doação
O doador de sangue precisa  estar em boas condições de saúde. ter entre 16 e 69 anos - desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos -, pesar no mínimo 50 quilos, estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas no dia) e ter se alimentado bem, evitando comidas gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação.

200 mil pessoas estão cadastradas no sistema, mas, segundo dados do Hemoam, apenas 4,5 mil comparecem regularmente para coleta de sangue.

Adventistas fazem ação hoje
Um grupo de jovens da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD), que fazem parte do projeto “Vidas por Vidas”, se uniram e hoje a tarde irão ao Hemoam doar sangue. 

O projeto, realizado em toda a América do Sul, existe há 10 anos. Segundo  Ormeu Lima, responsável pela ação, os jovens que participam deste projeto sentem a necessidade de ser doador assíduo e não pontual. “Todo sábado tem um grupo de jovens voluntários indo ao Hemoam doar sangue”, disse.

A gerente de captação de doadores, Maria Zeila Frota, destacou a importância desse tipo de atitude. Segundo ela, empresas, grupos sociais e instituições de ensino também podem colaborar. “Eles podem entrar em contato conosco e solicitar. A partir de 20 pessoas é preciso agendar para não causar transtornos a ninguém”, explicou.

 

Publicidade
Publicidade