Publicidade
Manaus
Manaus

Dilma quer Omar próximo para as eleições presidenciais de 2014

A afirmação foi feita pelo ex-presidente da Câmara dos Deputados Marco Maia e 2º vice-presidente do Senado, Romero Jucá,  que visitaram Aziz na sede do Governo 08/03/2013 às 11:15
Show 1
Dilma considera o AM um lugar estratégico para as eleições presidenciais, segundo deputado Marcos Maia
Mariana Lima ---

A aproximação com o Amazonas e, em especial, com o governador Omar Aziz (PSD) é uma das prioridades da presidente Dilma Rousseff (PT) para as eleições de 2014. A afirmação foi feita nesta quinta-feira (07) pelo ex-presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal Marcos Maia (PT-RS), minutos antes de se reunir com o governador do Amazonas, na sede do governo, no bairro Compensa, Zona Oeste. Nos mesmos horário e local estava o 2º vice-presidente do Senado Federal, senador Romero Jucá (PMDB-RR).

A visita ao governador e presidente estadual do PSD acontece 35 dias após Maia deixar a presidência da Câmara dos Deputados. Segundo o deputado, ele veio a Manaus em um gesto de cortesia após receber “vários convites do governador Omar”.

Marcos Maia chegou a Manaus por volta das 11h e seguiu direto para a sede do Governo. Minutos antes da reunião com o governador, o deputado disse a A CRÍTICA que estava na cidade para realizar um “roteiro de atividades com os metalúrgicos da cidade”, além de discutir a situação da Zona Franca de Manaus (ZFM).

Deputado federal Marco Maia e senador Romero Jucá reúnem-se com Omar

Questionado se a visita dele fazia parte de pré-negociaçoes para a campanha presidencial de 2014, Marcos Maia respondeu: “Durante viagens como esta há sempre conversas sobre o assunto”.

Maia comentou sobre o interesse de estreitar laços com o partido de Omar: “O PSD é um partido em ascensão e estamos fazendo articulações para chegar mais próximos deles. Entendemos que é um partido grande, uma parceria muito importante para a campanha de 2014”, afirmou.

O deputado federal disse ainda que a presidente Dilma considera o Amazonas um  lugar estratégico para as eleições presidenciais. “Dilma tem noção da importância do Amazonas e de Omar para essa campanha e não está medindo esforços para que ocorra essa aproximação dela com ele”, afirmou.

A CRÍTICA apurou que na mesma hora em que Marco Maia estava com o governador, Romero Jucá estava na sede do governo. Jucá foi líder da presidente por seis anos deixando o posto há um ano quando foi substituído pelo senador Eduardo Braga (PMDB-AM).

Nesta quinta, por telefone, o senador Eduardo Braga disse desconhecer o motivo da conversa entre Jucá e o governador Omar Aziz. “Não sei o teor da conversa, mas acredito que tenha sido meramente uma visita. Romero é muito ligado ao Amazonas e o encontro deve ter sido algo pessoal dele com o Omar. Não vejo nenhum mal entre os dois conversarem, mas não creio que tenha sido para discutir nada demais não, afinal ele não é líder do governo, ele é apenas o segundo vice-líder do senado”, disse Eduardo Braga.

Artur critica antecipação de 2014


O prefeito Artur Neto (PSDB) também marcou presença no fim da manhã desta quinta-feira (07) no Palácio do Governo onde teve audiência com o governador. Segundo Artur Neto, a conversa que teve com Omar Aziz foi para acertar os últimos detalhes sobre o lançamento da campanha de vacinação contra o HPV, que será realizada hoje na sede do governo.

O prefeito confirmou que encontrou com o senador Romero Jucá (PMDB) e com o deputado federal Marcos Maia (PT) na sede do governo, mas disse que não teve tempo para conversar com nenhum deles. “Sou amigo do Romero. Fiquei de ligar para ele para conversar depois. Ele nos ajudou bastante no Senado”, disse Artur.

Sobre a visita do deputado Marco Maia e uma possível agenda eleitoral, Artur disse que não cabe hoje: “Não é muito sensato se pensar em 2014. Temos que ganhar primeiro 2013”.

Deputados da base têm encontro

Os deputados estaduais da base aliada também tiveram audiência com o governador no início da tarde desta quinta-feira (07). O reajuste da tarifa da gasolina foi o assunto discutido pelos parlamentares, segundo informou o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), Josué Neto (PSD). Leia matéria na página A9.

Os três deputados da oposição (José Ricardo, PT, Marcelo Ramos, PSB, e Luiz Castro, PPS) não foram convidados para a reunião com o governador, realizada no gabinete de Omar Aziz e durou cerca de quatro horas.

“Decidimos ter uma reunião com o secretário Afonso Lobo, da Sefaz, para ver como ficaria o reflexo do aumento da gasolina no Estado. Depois disso apresentamos  indicação ao governador para que as tarifas não sofram alterações. A decisão foi da base do governo, mas com certeza contará com o apoio da oposição”, disse Josué Neto. Ele disse que não se encontro com Marco Maia nem com Romero Jucá.

Publicidade
Publicidade