Publicidade
Manaus
AGRESSÃO

Diretora de escola é agredida por mãe de aluno dentro da instituição em Manaus

Segundo a Polícia Civil, a suspeita do crime “partiu para a agressão com os cabelos, arranhou a face e pressionou (a diretora) contra a grade no portão da escola” 08/05/2018 às 15:31 - Atualizado em 08/05/2018 às 15:54
Show escola 22
Foto: Reprodução/Google Street View
Amanda Guimarães Manaus (AM)

A diretora da Escola Municipal Presidente Manuel Ferraz de Campo Sales, Dilza Cibele Sampaio, de 48 anos, foi agredida física e verbalmente na unidade de ensino em que trabalha, na rua Jacamim, bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus. A suspeita de ter cometido o crime é mãe de um aluno e também servidora da Secretaria Municipal de Educação (Semed), identificada como Greciane de Souza Santos.

Conforme o delegado Valdinei Souza, titular do 20º Distrito Integrado de Polícia (DIP), uma amiga da vítima foi até a delegacia registrar o caso na tarde de ontem, segunda-feira (7). A vítima foi ouvida na unidade policial na manhã de hoje (8).

“A diretora informou que ontem, por volta das 8h30, Greciane chegou na escola e pediu para falar com a diretora. Quando ela saiu, a agressora já foi chamando ela de velha safada. Depois partiu para a agressão com os cabelos, arranhou a face, pressionou contra a grade no portão da escola. A agressão só foi parar quando outra funcionária separou a agressora da vítima”, contou o delegado.

Segundo o titular do 20º DIP, não consta nos autos a informação que a agressora é mãe de um dos alunos da escola municipal. Entretanto, a assessoria de imprensa da Semed confirmou que Greciane é mãe de um estudante no local.

“Só sabemos que a agressora também é servidora da Semed, mas não atua na mesma escola do que a pedagoga. A vítima está com muitos hematomas no corpo. Ontem ela passou por um exame de corpo e delito”, disse.

O delegado também completou que a suspeita deve ser ouvida nesta quarta-feira (9). “Vamos ouvir a suspeita de ter cometido o crime. Ainda não sabemos o motivo disso tudo ter acontecido. Deve ter sido um desentendimento entre elas”, finalizou.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que está acompanhando o caso junto à assessoria jurídica e prestando todo o apoio necessário. “A diretora registrou boletim de ocorrência no 20º Distrito Integrado de Polícia (DIP), realizou exame de corpo de delito e o caso está sendo tratado pela Polícia Civil”, disse a Semed.

Publicidade
Publicidade