Publicidade
Manaus
Manaus

Disque denúncia de órgãos públicos não funcionam e deixam amazonenses ‘na mão’

O atendimento por telefone de órgãos públicos continua dificultando a vida dos amazonenses que perdem a paciência mesmo precisando dos serviços 13/03/2013 às 08:45
Show 1
Quem quer fazer denúncias, principalmente no fim de semana, não é atendido
acritica.com ---

Inúmeras são as dificuldades encontradas por quem precisa fazer uma denúncia ou buscar socorro por meio do Serviço de Atendimento ao Cidadão disponibilizados por órgãos públicos de Manaus. O problema acontece mesmo entre os que deveriam trabalhar em regime de plantão, inclusive nos finais de semana.

Um exemplo desta falha no atendimento acontece com o “Linha Verde”, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), que é destinado ao cidadão que deseja denunciar a ocorrência de infrações ambientais. No site da secretaria, a informação é de que o serviço de atendimento, por meio do número 08000-92-2000, funciona em horário noturno e nos fins de semana, mas, no domingo, a reportagem de A CRÍTICA ligou inúmeras vezes para o “Linha Verde”, sem sucesso. O mesmo problema aconteceu com o número do disque denúncia da Defesa Civil (199).

Há ainda órgãos que funcionam em plantão, mas não dispõe de um telefone fixo para atender a população. É o caso, por exemplo, do Conselho Tutelar, que chega a divulgar a escala do mês com o número de celular de cada um dos conselheiros, mas para obter tal informação, o cidadão precisa ter acesso à Internet.

Horário Comercial

Outra situação verificada é o atendimento apenas durante a semana em horário comercial. É o caso do Departamento do Programa Estadual de Proteção, Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-AM), cujo atendimento, no 0800-092-1512, é apenas de segunda a sexta-feira de 8h às 14h.

A mesma situação acontece na Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU). Quem precisar reclamar do sistema de transporte coletivo só pode fazê-lo durante a semana, de 8h às 17h, no número 118. No entanto, nenhum dos dois órgãos atenderam às chamadas feitas pela reportagem na tarde desta terça-feira (12).

A mesma limitação irá encontrar quem precisar fazer alguma denúncia ao Centro de Controle de Zoonoses, por meio do telefone 3625-2655.

A reportagem tentou entrar em contato com os órgãos citados, sem sucesso.

Publicidade
Publicidade