Publicidade
Manaus
Antes de começar

Doações garantem plantio de 3 mi de árvores antes do Amazônia Live começar, diz Medina

A meta do projeto social do Rock in Rio era plantar, no mínimo, 1 milhão de mudas na região do Rio Xingu, no Pará, mas o número triplicou, disse o empresário e dono do festival, Roberto Medina 27/08/2016 às 17:26 - Atualizado em 27/08/2016 às 17:28
Show portal 1sdf
O objetivo do Amazônia Live é conscientizar a população a plantar de árvores (Foto: Antônio Lima)
Vinicius Leal Manaus (AM)

Durante coletiva de imprensa em Manaus, antes do início do Amazônia Live – o projeto social do Rock in Rio que começa hoje e pretendia plantar, no mínimo, 1 milhão de árvores na região do Rio Xingu, no Pará, o empresário e dono do maior festival de música do planeta, Roberto Medina, anunciou que já garantiu o plantio de 3 milhões de mudas a partir de doações empresariais.

“Eu vou plantar um milhão de árvores, assinei um contrato com o Funbio (Fundo Brasileiro para a Biodiversidade) e o ISA (Instituto Socioambiental). Aí o Banco Mundial me procurou e disse que queria entrar nesse projeto, e vai plantar um milhão de árvores. Uma faculdade, a Estácio, vai plantar 100 mil; o público de Portugal está plantando 35 mil e, anteontem, a Conservação Internacional doou mais 800 mil. E chegamos a 3 milhões”, comemorou.

O objetivo final do Amazônia Live – que inicia hoje com diversos shows em um palco flutuante montado em plena floresta amazônica, transmitidos pela TV e internet – é conscientizar a população mundial a fazer doações em dinheiro para bancar o plantio de árvores. O plantio deverá acontecer em uma região de 400 hectares de área de floresta desmatada nas cabeceiras do Rio Xingu, no estado do Pará, e as sementes das árvores serão fornecidas por indígenas locais.

Segundo os organizadores do Amazônia Live, a plantação das árvores no Xingu vai acontecer por meio de uma técnica chamada Muvuca, que tem engajamento de proprietários rurais e que custa 50% menos que o método tradicional, utilizando semeadura direta e misturando diversas sementes de espécies nativas. Conforme o projeto, por meio de germinação simultânea se cria um ambiente diverso que atrai animais e, por sua vez, gera o enriquecimento das florestas e contribui para o equilíbrio do ecossistema.

“Ali é a área mais desmatada da Amazônia, e tem essa característica que faz com que o preço de plantar uma árvore seja muito pequeno. Você tem a terra devastada, e vai no fazendeiro e fala ‘eu vou plantar para você, você não está plantando’. Me dá as máquinas, e os índios entram com o composto da semente. A mecânica é inteligente. Não é só plantar, é gerar emprego”, falou Medina.

De acordo com o empresário, as mudas deverão ser plantadas a partir de outubro deste ano e uma empresa, ainda a ser contratada, acompanhará o crescimento das árvores. “Vou contratar uma empresa de auditoria internacional para acompanhar essa relação e também a cada tempo, quando começar o plantio, que é em outubro, a gente vai lá filmar, acompanhando essa floresta que cresce em três anos”.

Shows

Os shows do Amazônia Live serão da baiana Ivete Sangalo, do maestro e músico espanhol Plácido Domingo, do guitarrista e músico paulista Andreas Kisser, além da participação tenor autista Saulo Lucas, da Orquestra Amazonas Filarmônica e do Coral Amazonas. O evento marcará a contagem regressiva de um ano para a 7ª edição brasileira do Rock in Rio e também será anunciada a primeira atração internacional do festival. Depois, a Ivete fará um show gratuito na orla de Manaus.

Publicidade
Publicidade